10:18 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e da Síria hasteadas em veículos militares na cidade russa de Manbij, em 15 de outubro de 2019.

    Rússia é o principal vencedor na Síria, segundo analista americano

    © REUTERS / Omar Sanadiki
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9202
    Nos siga no

    Especialista americano afirmou em entrevista à agência Sputnik que a Rússia se tornou o principal vencedor na Síria após esse país e a Turquia terem concluído um memorando em 22 de outubro, na cidade russa de Sochi.

    Rússia e a Turquia assinaram um memorando de 10 parágrafos sobre a introdução de unidades da polícia militar russa e do serviço de fronteiras da Síria, no lado sírio da fronteira com a Turquia e fora da zona da operação turca Fonte de Paz, que deve facilitar a retirada das unidades curdas a uma distância de 30 quilômetros da fronteira sírio-turca.

    Segundo o especialista do Conselho de Relações Exteriores dos EUA Henry Bernie, o presidente russo, Vladimir Putin, quer que [o líder sírio Bashar] Assad “consolide plenamente o poder em toda a Síria".

    "Ele não poderia fazê-lo com a presença dos EUA na Síria. Assim, a Turquia fez de fato o jogo dele. O próximo passo da Rússia com Assad será tomar Idlib. A Rússia é o verdadeiro grande vencedor", explicou o especialista.

    Retirada das tropas turcas

    Henry Bernie também considera que a Turquia será pressionada para abandonar o território da Síria. Além disso, Gonul Tol, especialista do Centro de Estudos Turcos do Instituto do Oriente Médio, também concorda que a presença turca é temporária. "Finalmente eles pedirão às forças turcas que se retirem", disse ela.

    Tol observou que, com os novos acordos russo-turcos, Ancara ficou "um passo mais perto de reconhecer o regime de Assad", indicando que no memorando de Sochi há referência ao acordo de Adana entre a Síria e a Turquia de 1998.

    A especialista também acredita que o possível aumento do contingente dos EUA na Síria para garantir a segurança das áreas petrolíferas é "irrealista" e "não vai corrigir os problemas dos EUA na Síria". Anteriormente, o presidente Donald Trump afirmou que suas tropas ficarão no país árabe para proteger os poços de petróleo.

    Mais:

    Erdogan ameaça continuar operação na Síria em caso de ataques terroristas
    Chanceleres da Rússia e Turquia acordam juntar esforços para estabilizar situação na Síria
    OTAN descarta envio de tropas para norte da Síria
    Tags:
    vencedor, EUA, Síria, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar