15:12 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes correm para ajudar um homem ferido durante protesto em 5 de outubro de 2019 contra o governo em Bagdá, no Iraque (arquivo)

    Iraquianos retomam manifestações contra o governo

    © AP Photo / Hadi Mizban
    Oriente Médio e África
    URL curta
    270
    Nos siga no

    Manifestantes iraquianos foram às ruas de Bagdá nesta noite para protestar contra o governo do país, horas antes da retomada oficial das manifestações em massa que deixaram dezenas de mortos no país neste mês.

    De acordo com a AFP, cerca de 300 pessoas se reuniram na icônica praça Tahrir, na capital iraquiana, e começaram a cantar slogans contra o governo, acusando a classe política de roubo.


    ​Alguns manifestantes já se reúnem na praça Tahrir, em Bagdá, antes do protesto programado para amanhã.

    Além de Bagdá, protestos semelhantes foram registrados também, ainda segundo a agência, nas ruas da cidade de Nassíria, localizada próxima ao sul do rio Eufrates.

    No início deste mês, protestos em massa se espalharam por diversas cidades do Iraque, com os manifestantes exigindo importantes mudanças no governo, ações efetivas de combate à corrupção e mais oportunidades de empregos.

    ​Agora em Bagdá: depois de semanas sem protestos, a praça Tahrir está cheia de manifestantes de todo o Iraque. No início de outubro, manifestantes foram mortos e feridos, mas eles estão de volta. E esse é, supostamente, apenas um aquecimento para um protesto muito maior amanhã.

    As intensas manifestações, que chegaram a provocar a renúncia do governador de Bagdá, Falah Al Jazairi, foram duramente reprimidas pelas forças de segurança, que teriam matado, aproximadamente, 150 manifestantes.

    Mais:

    Com polícia usando munição real, protestos no Iraque deixam 113 mortos
    Sob protestos sangrentos, premiê do Iraque aceita mudar governo
    Bloqueada para impedir protestos, Internet começa a voltar no Iraque
    Tags:
    AFP, manifestação, protestos, Oriente Médio, Iraque, Bagdá
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar