00:31 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Kurdish YPG Fighters

    Damasco se opõe a Curdistão Autônomo em seu território, diz assessora de Assad

    CC BY 2.0 / Kurdishstruggle / Kurdish YPG Fighters
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9150
    Nos siga no

    Não há lugar na Síria para um Curdistão Autônomo similar ao estabelecido no Iraque, diz assessora política do presidente da Síria, Bashar al-Assad em entrevista.

    Assessora política da presidência da Síria, Bouthaina Shaaban, diz que Damasco se opõe categoricamente à formação de uma zona autônoma curda na Síria análoga à estabelecida no Iraque. As declarações foram feitas durante uma entrevista ao canal al-Mayadeen.

    "É claro que não podemos aceitar. Não há nenhum fundamento para isso [...] a Síria é formada por muitas camadas étnicas e religiosas, e nós não dizemos que alguém é curdo, que alguém segue esta ou aquela religião, nós simplesmente não dizemos isso."

    A assessora ainda lamentou decisões políticas tomadas por uma parcela dos curdos, que seria minoritária.

    "Nós consideramos a maioria dos curdos como uma parte preciosa da nossa sociedade. Mas algumas organizações curdas tomaram decisões políticas que são contrárias aos interesses do país", enfatizou a assessora.

    Bouthaina Shaaban, assessora política do presidente da Síria, Bashar al-Assad
    © REUTERS / China Daily CDIC
    Bouthaina Shaaban, assessora política do presidente da Síria, Bashar al-Assad

    Ofensiva turca na Síria

    Questionada acerca do cessar-fogo acordado pelos EUA e pela Turquia, Shaaban demonstrou ceticismo.

    "O acordo de cessar-fogo anunciado pelos EUA e Turquia é pouco claro."

    Segundo Ancara, os objetivos da Operação Fonte de Paz, lançada na semana passada, são eliminar os "terroristas", criar uma zona de segurança na fronteira e repatriar refugiados sírios vivendo em seu território.

    "No que se refere ao termo [usado pela Turquia] 'zona de segurança', ele é incorreto: o que a Turquia realmente subentende é uma zona de ocupação", rebate a assessora.

    Mais cedo, o político curdo Aldar Khalil havia saudado o acordo de cessar-fogo obtido pelos Estados Unidos e Turquia.

    Vice presidente norte-americano Mike Pence durante entrevista coletiva após fechar acordo de cessar-fogo com a Turquia é observado pelo secretário de Estado Mike Pompeo, em 17 de outubro de 2019
    © AP Photo / Jacquelyn Martin
    Vice presidente norte-americano Mike Pence durante entrevista coletiva após fechar acordo de cessar-fogo com a Turquia é observado pelo secretário de Estado Mike Pompeo, em 17 de outubro de 2019

    Nesta quinta-feira (18), o presidente da Turquia e o vice-presidente norte-americano, Mike Pence, anunciaram em Ancara a assinatura de um acordo de cessar-fogo, que suspende a operação turca no nordeste da Síria por um período de 120 horas.

    Após quatro horas de negociações, as partes acordaram a suspensão da operação para que as milícias curdas possam retroceder cerca de 30 km, se afastando da fronteira com a Turquia.

    Mais:

    Forças curdas teriam destruído veículo blindado da Turquia (VÍDEO)
    Mídia: EUA fazem 'demonstração de força' a combatentes apoiados pela Turquia na Síria
    Rússia afirma que não permitirá que Turquia e Síria entrem em confronto
    Tags:
    Turquia, curdos sírios, Damasco, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar