03:23 26 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    944
    Nos siga no

    O presidente francês Emmanuel Macron deixou claro para Donald Trump nesta segunda-feira "a necessidade absoluta de impedir o ressurgimento" do grupo jihadista Daesh (proibido na Rússia), depois que os EUA retiraram suas tropas do norte da Síria.

    Macron alertou, em um telefonema na noite desta segunda-feira, que a retirada das tropas e a subsequente ofensiva da Turquia contra os curdos na região aumentaram a ameaça de um ressurgimento do Daesh, informou o palácio presidencial.

    O líder francês também conversou com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e o colega iraquiano Barham Saleh, prosseguiu a presidência.

    Paris e outras capitais europeias estão preocupadas com o fato de os membros do Daesh mantidos pelas autoridades curdas poderem escapar e aproveitar o caos na região para se reagruparem.

    Segundo o gabinete de Macron, a conversa entre o presidente francês e Erdogan "sublinhou a profunda divergência de opiniões sobre as consequências esperadas da ofensiva turca no nordeste da Síria".

    Fumaça subindo sobre a cidade fronteiriça síria de Tel Abyad vista da cidade turca de Akcakale
    © REUTERS / Stoyan Nenov
    Fumaça subindo sobre a cidade fronteiriça síria de Tel Abyad vista da cidade turca de Akcakale

    De acordo com um relato da conversa fornecida pelas autoridades turcas, Erdogan "explicou" a Macron "os objetivos da operação" e "chamou a atenção para a ameaça representada pelos grupos terroristas Daesh e YPG pela segurança da Turquia e pela integridade territorial da Síria".

    A milícia das Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG) teve o apoio dos EUA em seus esforços para superar o Daesh e agora se sente isolada ao ser atacada pela Turquia.

    A conversa entre Macron e o presidente iraquiano Saleh se concentrou "nos riscos humanitários e de segurança da situação atual" e também "nas medidas a serem tomadas no âmbito da coalizão internacional contra o Daesh".

    Macron afirmou a Saleh que esperava ver "um fortalecimento da cooperação franco-iraquiana" neste contexto.

    Mais:

    Forças de autodefesa curdas teriam libertado terroristas da prisão no norte da Síria
    Tropas dos EUA no norte da Síria recebem ordem de abandonar o país
    Político curdo explica quando Turquia deve terminar operação militar na Síria
    Tags:
    diplomacia, Unidades Populares de Proteção do Curdistão (YPG), terrorismo, Daesh, Donald Trump, Emmanuel Macron, curdos sírios, Turquia, Síria, Iraque, Estados Unidos, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar