05:14 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Fumaça subindo na região de Kobane após ataques aéreos da coalizão dos EUA (foto de arquivo)

    Turquia poderia ter bombardeado intencionalmente militares dos EUA na Síria, diz jornal

    © AP Photo / Lefteris Pitarakis
    Oriente Médio e África
    URL curta
    382
    Nos siga no

    Os militares turcos poderiam ter bombardeado propositadamente posições dos EUA no nordeste da Síria, de acordo com o Washington Post, citando atuais e ex-funcionários da Casa Branca.

    Um oficial do Exército dos EUA disse que o lado turco disparou projéteis de 155 milímetros e que a Turquia sabia que o contingente militar dos EUA estava estacionado neste território, comunicou o jornal norte-americano.

    O incidente ocorreu em uma base no topo de uma colina com vista para a cidade de Kobane, onde a Turquia continua uma operação lançada na quarta-feira (9) contra os curdos sírios.

    "O capitão da Marinha americana Brook DeWalt, porta-voz do Pentágono, disse em comunicado que as tropas americanas 'estiveram sob fogo de artilharia', e que houve uma explosão, mas não teve feridos", ressalta a edição.

    Segundo a publicação, as ações turcas podem ser explicadas pelo desejo de estabelecer controle sobre um território muito maior do que os acordos entre Ancara e Washington, bem como empurrar os militares americanos para fora da cidade síria de Kobane.

    Curdos sírios em Kobane
    © AFP 2019 / YASIN AKGUL
    Curdos sírios em Kobane

    Em uma declaração divulgada na sexta-feira, o Ministério da Defesa da Turquia disse que suas tropas não atiraram contra os americanos e estavam agindo "em autodefesa" depois que um de seus postos fronteiriços foi atacado. Na declaração, acrescentou que os militares turcos pararam de disparar imediatamente após receber notificação do lado dos EUA.

    Conflito sírio

    No dia 9 de outubro, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou o lançamento da operação militar Fonte de Paz no nordeste da Síria contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) da Turquia e o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países).

    As autoridades sírias têm condenado repetidamente a política de ocupação de Ancara no nordeste da Síria. A Rússia afirmou que a Turquia deve evitar ações que possam entravar a resolução do conflito sírio, que se arrasta desde 2011.

    Mais:

    Mídia: tropas turcas tomam posse de cidade no norte da Síria
    EUA não apoiarão operação da Turquia no norte da Síria
    Turquia pretende iniciar ofensiva contra curdos no norte da Síria
    Tags:
    Kobane, The Washington Post, Síria, Turquia, curdos sírios
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar