06:01 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Refinarias da Saudi Aramco atacadas por drones na Arábia Saudita

    Saudi Aramco mostra danos em refinarias atacadas com drones (FOTOS)

    © Foto / RT
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4130
    Nos siga no

    A petroleira Saudi Aramco mostrou o estrago causado às instalações petrolíferas de Abqaiq e Khurais, no leste da Arábia Saudita, após os ataques com drones em 14 de setembro.

    Segundo a empresa petrolífera saudita, todos os funcionários presentes nas instalações no dia do ataque conseguiram deixar a área a tempo e não foram feridos.

    Antes da ofensiva, a refinaria de Abqaiq e a instalação de Khurais produziam aproximadamente 5,5 milhões e 1,45 milhões de barris de petróleo bruto, respectivamente.

    Prejuízo à petroleira

    Em Abqaiq, foram danificados reservatórios de petróleo e cinco instalações de estabilização de petróleo bruto (3 das quais já foram restauradas).

    Enquanto que, em Khurais, foram atingidas quatro das cinco instalações de estabilização de petróleo.

    Refinarias da Saudi Aramco atacadas por drones na Arábia Saudita
    © Foto / RT
    Refinarias da Saudi Aramco atacadas por drones na Arábia Saudita

    De acordo com a Saudi Aramco, a empresa conseguiu restabelecer o funcionamento parcial de Khurais um dia após o ataque; na refinaria de Abqaid foram necessárias 48 horas para reparar metade das capacidades de produção.

    Refinarias da petroleira Saudi Aramco atacadas por drones, na Arábia Saudita
    © Foto / RT
    Refinarias da petroleira Saudi Aramco atacadas por drones, na Arábia Saudita

    A empresa sublinhou que todos os trabalhos de reparação levarão até dois meses para serem concluídos.

    Instalações petrolíferas da Saudi Aramco atacadas por drones na Arábia Saudita
    © Foto / RT
    Instalações petrolíferas da Saudi Aramco atacadas por drones na Arábia Saudita

    Os ataques de drones a duas plantas da empresa Saudi Aramco, a maior petroleira do mundo, resultaram na queda da produção diária saudita para cerca de 5,7 milhões de barris por dia, cerca de metade da produção total da companhia.

    Defesa aérea ineficiente

    A primeira parte da ofensiva consistiu em pequenos drones destinados a distrair os sistemas de defesa antiaérea Patriot, SkyGuard e Crotale, que não conseguiram detectar a chegada dos veículos não tripulados, segundo especialistas militares.

    Na segunda parte do ataque, mísseis de cruzeiro causaram a maior parte dos danos.

    Os rebeldes iemenitas houthis, contra os quais a coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita está combatendo desde 2015, assumiram a responsabilidade pelos ataques às refinarias. Os EUA culpam o Irã de estar envolvido nas ações, enquanto Teerã refuta todas as acusações.

    Mais:

    Irã diz que EUA exageram a magnitude do ataque a Saudi Aramco
    Saudi Aramco está omitindo informação sobre a infraestrutura petrolífera danificada?
    Momento exato do ataque de drones e mísseis à refinaria da Saudi Aramco é exibido em VÍDEO
    Tags:
    ataques, refinarias, Saudi Aramco, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar