06:27 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Militantes curdos na região de Akçakale na fronteira entre a Turquia e a Síria

    Turquia condena declaração da Liga Árabe sobre a operação na Síria

    © Sputnik / Khikmet Dargan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6135
    Nos siga no

    A Turquia condenou a declaração da Liga Árabe sobre a operação de Ancara no norte da Síria, disse o diretor de comunicações da administração presidencial turca, Fahrettin Altun.

    Neste sábado (12), o secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, pediu à Turquia que interrompa imediatamente a operação militar contra as unidades curdas do norte da Síria e retire tropas do território da república árabe.

    A declaração da organização disse que os Estados membros concordaram em considerar medidas de natureza política e econômica contra a Turquia sobre o que chamam de invasão.

    Manifestação em Berlim em apoio aos curdos e contra a nova operação militar da Turquia na Síria, sábado, 12 de outubro de 2019
    Manifestação em Berlim em apoio aos curdos e contra a nova operação militar da Turquia na Síria, sábado, 12 de outubro de 2019

    ​Altun usou o Twitter para mostrar seu descontentamento sobre a posição da Liga Árabe.

    Eu condeno fortemente a Liga Árabe por descaracterizar a operação antiterrorista da Turquia no nordeste da Síria como uma" invasão em um comunicado divulgado hoje hoje.

    Só podemos nos orgulhar do fato de os governos, que não se importarem com a ocupação pela organização terrorista do PKK [Partido dos Trabalhadores do Curdistão] de uma área predominantemente árabe, o deslocamento de civis árabes de suas terras ou a destruição de aldeias árabes, barradas pela por #OperationPeaceSpring.

    Para ele, a declaração da organização não reflete a posição do mundo árabe.

    Civis sírios árabes e curdos fugindo em meio ao bombardeio da cidade fronteiriça de Ras al-Ain pela Turquia
    © AFP 2019 / Delil Souleiman
    Civis sírios árabes e curdos fugindo em meio ao bombardeio da cidade fronteiriça de Ras al-Ain pela Turquia

    Na quarta-feira (9), o presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou o lançamento da operação militar Fonte de Paz no norte da Síria contra o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) e o PKK, que Ancara designa como terrorista.

    A ações aéreas da operação começaram no mesmo dia na cidade de Ras al-Ain, na província de Al Hasakah, enquanto as operações terrestres foram iniciadas pouco depois.

    A ofensiva turca no norte da Síria faz parte do objetivo de longa data de Ancara de limpar sua área fronteiriça de milícias curdas e terroristas do Daesh e criar uma zona de segurança ao longo da fronteira.

    A operação militar já resultou em mortes de civis nos dois lados da fronteira. Damasco vê a operação como uma violação da integridade territorial da Síria.

    A ofensiva também foi condenada pelos países ocidentais. O premiê britânico, Boris Johnson, deu declarações contrárias à operação. Da mesma forma, Alemanha e França suspenderam a venda de armas para a Turquia.

    Mais:

    Como Síria poderia retaliar perante a ofensiva da Turquia? Especialistas explicam
    Alemanha suspende fornecimento de armas à Turquia por operação turca na Síria
    França suspende venda de armas para Turquia em resposta à ofensiva na Síria
    Premiê britânico condena operação militar da Turquia na Síria
    Tags:
    Liga Árabe, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar