15:36 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, é recebido pelo rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em Riad, na Arábia Saudita

    Chanceler iraniano: Arábia Saudita não terá segurança comprando armas e confiando nos EUA

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7251
    Nos siga no

    O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, afirmou que o seu país saúda os esforços dos intermediários para encetar conversações com a Arábia Saudita.

    Mohammad Javad Zarif sublinhou à emissora turca TRT World, em uma entrevista divulgada no final da sexta-feira (11), que a Arábia Saudita precisa iniciar boas relações com os seus vizinhos sem depender dos EUA, desde que o país queira estar seguro.

    "Comprar armas não lhe trará segurança. Se a Arábia Saudita quer estar segura, a melhor maneira é acabar com a guerra no Iêmen, iniciar boas relações com os vizinhos e a vizinhança e não confiar nos EUA", disse o ministro.

    Respondendo a jornalistas turcos antes da chegada do primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, às conversações com os líderes do Irã e Arábia Saudita, o chanceler iraniano disse que enquanto os iranianos continuarem abertos tanto para o diálogo direto ou mediado, os sauditas não podem "comprar sua segurança" através da "compra de armas".

    Disponibilidade do Irã para negociar

    Ele também colocou ênfase na sua própria preparação para as conversações, indicando que o Irã está sempre aberto a discutir qualquer coisa com a Arábia Saudita.

    "A Arábia Saudita é nosso vizinho. Vamos estar aqui juntos permanentemente", disse Mohammad Javad Zarif, sublinhando que eles "não têm outra escolha senão falar um com o outro".

    "Nunca rejeitámos qualquer intermediário [...] Sempre estivemos abertos à mediação e sempre estivemos abertos a conversações diretas com os nossos vizinhos sauditas", afirmou o diplomata de alto nível quando questionado sobre a próxima visita do primeiro-ministro paquistanês Imran Khan a Teerã.

    Plano de paz

    O ministro iraniano apresentou o plano de paz proposto pelo presidente Hassan Rouhani durante o recente discurso deste último na reunião anual da Assembleia Geral da ONU, observando que a iniciativa apela "a todos os oito países da região do golfo Pérsico para se juntarem em uma tentativa de trazer a paz através do diálogo".

    De acordo com fontes diplomáticas citadas pela Reuters, Khan iniciará uma visita oficial de um dia ao Irã, onde ele supostamente deverá falar com o presidente iraniano Hassan Rouhani e com a Arábia Saudita como parte dos esforços de Islamabad para acalmar as tensões crescentes no golfo Pérsico.

    Khan afirmou anteriormente que o príncipe herdeiro saudita, Mohammed Bin Salman, teria pedido pessoalmente que ele falasse com Rouhani para ajudar a resolver o impasse na região. Em outra ocasião, no mês passado, Khan também mencionou um pedido do presidente americano, Donald Trump, para agir como embaixador da paz entre a Arábia Saudita e o Irã.

    Mais:

    Irã realiza exercício militar sem aviso prévio perto da fronteira com Turquia, reporta mídia
    Guerra do Afeganistão completa 18 anos: 'Paz é como um sonho'
    'Traição' dos EUA fará curdos lidarem com Damasco, diz ex-enviado britânico para Síria
    Tags:
    militar, operação, segurança, Oriente Médio, Arábia Saudita, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar