06:46 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Refugiados com crianças no distrito de Afrin, Curdistão sírio, 11 de fevereiro de 2016

    Trump promete 'destruir' economia turca se operação contra curdos for excessiva

    © Sputnik / Hikmet Durgun
    Oriente Médio e África
    URL curta
    241527
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta segunda-feira (7) destruir a economia da Turquia se Ancara se exceder na possível operação contra os curdos no nordeste da Síria. 

    "Como falei antes com firmeza, e reitero agora, se a Turquia fizer algo que, em minha grandiosa e inigualável sabedoria, considero fora dos limites, destruirei por completo e aniquilarei a economia da Turquia (Já fiz isso antes!)", disse Trump pelo Twitter. 

    ​O presidente acrescentou que Turquia, "Europa e outros devem controlar os combatentes do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) e suas famílias". O republicano disse ainda que os EUA fizeram "muito mais do que qualquer um esperava, incluindo a captura de 100% do califado do Daesh". O Departamento de Defesa americano confirmou que os EUA não vão apoiar a ação turca. 

    "Agora é a hora de outros na região, alguns de grande riqueza, protegerem seus próprios território. ESTADOS UNIDOS É GRANDIOSO", afirmou pelo Twitter. 

    ​Mais cedo, Trump justificou a decisão de retirar por completo as tropas americanas estacionadas da fronteira entre Síria e Turquia, alegando que é hora dos EUA não se envolverem em "guerras eternas e tribais". Segundo meios de comunicação turcos, a saída dos militares já começou. Os EUA anunciaram há mais de 10 meses que iriam tirar suas tropas da Síria. 

    O presidente da Turquia anunciou no sábado (5) que o exército do país prepara uma operação na Síria, no leste do rio Eufrates, para expulsar da fronteira com a Síria as forças curdo-sírias, criar uma zona de segurança e instalar ali os refugiados sírios que vivem em território turco. 

    Curdos buscam acordo com Damasco

    As Forças Democráticas da Síria, aliança de milícias árabes e curdas que controlam o nordeste da Síria, advertiram que uma intervenção militar turca prejudicaria suas operações para eliminar os últimos redutos de resistência do grupo terrorista Daesh da região. 

    Os curdos afirmaram que estão trabalhando para chegar a um acordo com Damasco para se proteger da possível ação militar turca, segundo Badran Jiakurf, alto oficial da Administração Autônoma do Norte e Leste da Síria. 

    "Em ordem de continuar a salvaguardar os direitos da população e desempenhar um papel em toda a Síria, um acordo com Damasco é necessário. Por isso estamos tentando repetidamente, diretamente ou por meio da Rússia, manter um diálogo com Damasco e alcançar um acordo político para acabar com a crise síria e confrontar as agendas que buscam a divisão do território sírio", disse o conselheiro.

    Mais:

    Turquia prepara operação militar aérea e terrestre na Síria, afirma Erdogan
    EUA não apoiarão operação da Turquia no norte da Síria
    Turquia envia tropas adicionais para fronteira com Síria
    Europa pode ter uma nova crise de refugiados maior do que a de 2015, diz ministro alemão
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, guerra, Donald Trump, curdos, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar