21:46 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes protestam contra o governo iraquiano na praça Tahrir, em Bagdá

    Sob protestos sangrentos, premiê do Iraque aceita mudar governo

    © AP Photo/ Khalid Mohammed
    Oriente Médio e África
    URL curta
    151
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdul Mahdi, concordou com o plano de seus assessores de reorganizar seu gabinete em meio a protestos que já deixaram 113 mortos no país.

    A mudança foi divulgada pela emissora Al-Sumaria neste domingo (6), citando uma fonte.

    "O primeiro-ministro Adel Abdul Mahdi concordou em embarcar em um plano liderado por alguns de seus assistentes. O plano inclui extensas mudanças no governo", disse a fonte.

    A fonte enfatizou que esse plano também incluía a formação de uma Suprema Corte de base ampla que se especializaria em casos de corrupção e investigaria novamente todos os casos de corrupção anteriores submetidos ao Conselho Judicial Supremo do Iraque.

    As mudanças também incluem a criação de um programa nacional de combate à pobreza e ao desemprego, que consistirá em várias etapas, acrescentou a fonte.

    O Iraque enfrenta protestos desde terça-feira (1º). Os protestos se tornaram violentos quando as forças de segurança passaram a utilizar munição real, canhões de água e gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes. Os manifestantes pedem que mudanças no governo.

    Além disso, as manifestações exigem empregos, reformas econômicas e combate à corrupção. Nenhum partido ou líder político afirmou estar por trás desses protestos.

    Segundo ativistas de direitos humanos, 113 pessoas foram mortas em confrontos com forças de segurança e cerca de 4.000 pessoas ficaram feridas desde o início dos protestos.

    Mais:

    Síria e Iraque abrem posto fronteiriço pela 1ª vez desde 2013
    Iraque: Bagdá não será plataforma de lançamento para agressão contra países vizinhos
    Iraque fecha estação de TV financiada pelos EUA por 3 meses após reportagem sobre corrupção
    Com polícia usando munição real, protestos no Iraque deixam 113 mortos
    Tags:
    Adel Abdul Madhi, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar