01:49 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8181
    Nos siga no

    Devido ao aumento das pressões dos EUA sobre o comércio de petróleo iraniano, Teerã estaria usando técnicas para contornar as sanções norte-americanas.

    Durante entrevista à Sputnik Persa, o ministro iraniano do Petróleo, Bijan Namdar Zangeneh, falou sobre formas alternativas de exportar o petróleo iraniano contornando as sanções de Washington, além de comentar a capacidade petroquímica do país.

    Recentemente, houve relatos de que os EUA estariam preocupados com o fato de as rotas de abastecimento marítimo de petróleo iraniano não serem transparentes, uma vez que os navios iranianos teriam desligado os sistemas de localização por rádio ou transmitido informações falsas sobre a carga.

    Exportação dentro da lei

    Perguntado se o Irã estaria contornando as sanções internacionais usando táticas de vendas secretas através de "petroleiros fantasmas", o ministro iraniano respondeu que a exportação petrolífera é um direito do país.

    "Usamos qualquer método, fazemos o nosso melhor [para exportar petróleo] e não nos rendemos [perante as sanções]. Todos os métodos são bons aqui. Exportar petróleo é o nosso direito legal', destacou.

    Quanto aos boatos sobre a construção de uma refinaria iraniana perto do mar Cáspio e os consequentes problemas ambientais para a região, Zangeneh declara que Teerã planeja "construir duas plantas petroquímicas" na área em questão, "que são seguras e atenderão a requisitos ambientais em 100%".

    "A indústria petroquímica no Irã atingiu um nível aceitável, e sua produção gera aproximadamente [uma receita de] US$ 18 bilhões [R$ 74 bilhões]. Planejamos que a indústria petroquímica alcance US$ 25 bilhões [R$ 103 bilhões] nos próximos dois anos e US$ 37 bilhões [R$ 152 bilhões] em seis anos", ressalta.

    Refinaria de petróleo ao sul de Teerã, capital do Irã
    © AP Photo / Vahid Salemi
    Refinaria de petróleo ao sul de Teerã, capital do Irã

    Em meados de agosto o Irã anunciou que até 2021 poderia exportar seu petróleo sem passar pelo estreito de Ormuz - a principal via marítima para a exportação de petróleo mundial.

    "Estamos construindo um novo terminal petrolífero na província de Makran, perto da cidade de Jask [parte sul do Irã], cuja capacidade de exportação será de um milhão de barris de petróleo por dia. Um oleoduto também está em construção na área. Esperamos que tudo esteja pronto […] até 2021, e que o projeto seja lançado", declarou o diplomata iraniano, acrescentando que o país persa utiliza apenas os próprios recursos para construir tais instalações, mas que se congratula com outros investimentos, em especial da Rússia.

    Dependência da importação

    Em conclusão, respondendo a uma pergunta sobre a gasolina iraniana, Bijan Zangyan disse que o Irã conseguiu se livrar da dependência da importação de combustível apesar das sanções impostas em 2012, e agora o Irã começou a exportar a própria gasolina.

    Em um futuro próximo, está previsto aumentar as exportações até 3 milhões de toneladas por mês, o que representará uma receita de cerca de US$ 1,5 milhão [R$ 6 milhões].

    Mais:

    Ministro coloca setor petrolífero do Irã em alerta máximo contra ataques
    Irã estaria usando frota 'fantasma' para burlar sanções dos EUA
    EUA impõem sanções a empresas chinesas que colaboram com Irã
    Tags:
    Estreito de Ormuz, EUA, petróleo, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar