15:58 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O B-52H Stratofortress decolando da base aérea de Al-Udeid, Qatar, 12 de maio de 2019

    Comando dos EUA foi temporariamente desativado no Qatar em meio a tensões no golfo Pérsico

    © Foto/ Staff Sgt. Ashley Gardner
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10313
    Nos siga no

    O Centro de Operações Aéreas e Espaciais Combinadas (CAOC, na sigla em inglês) da Força Aérea dos Estados Unidos da Base Aérea Al Udeid, no Qatar, foi encerrado por umas 24 horas durante o fim de semana, informou o jornal The Washington Post.

    Na semana passada, Teerã exigiu que potências ocidentais saíssem militarmente da região do golfo Pérsico, alegando que a presença militar dos EUA e do Reino Unido dentro e ao redor do golfo só complica a relação entre os países da região, como, por exemplo, Irã e Arábia Saudita.

    O processo silencioso de transferência do comando de operações regionais de Al Udeid para a Base Aérea Shaw, na Carolina do Sul, a mais de 11.500 km, trata-se da primeira retirada norte-americana em mais de uma década de um centro de comando e controle da região de instalação.

    O subcomandante do Comando Central da Força Aérea dos EUA, general Chance Saltzman, comentou a mudança, dizendo que "as funções que o CAOC providencia à Força Aérea são tão críticas e essenciais que não podemos nos dar ao luxo de ter um único ponto de falha".

    A operação de sábado acabou sendo a primeira em 13 anos em que a principal base dos EUA no Qatar não foi o foco de comando de centenas de drones, aviões de combate, bombardeiros e outras aeronaves dos EUA que operam regularmente em conformidade com o Comando Central dos EUA (USCENTCOM), um comando militar que se estende do Egito, Sudão e Quênia a oeste e do Afeganistão e Paquistão a leste, e que inclui Irã, Iraque e Arábia Saudita.

    Tensões após ataques a refinarias sauditas

    As tensões entre o Irã e os Estados Unidos estão aumentando desde maio, quando os norte-americanos anunciaram reforço militar no Oriente Médio em meio à "ameaça" não especificada aos interesses dos EUA na região.

    Desde então, a região do golfo Pérsico tem enfrentado uma série de ataques de petroleiros, apreensões de navios e tiroteios com drones, com os EUA e o Irã culpando um ao outro pela escalada de tensões.

    As tensões voltaram a aumentar no início deste mês, com ataques a refinarias sauditas, que reduziram temporariamente produção de petróleo da Arábia Saudita.

    Mais:

    Turquia continuará comércio com Irã apesar das sanções dos EUA, afirma Erdogan
    Embaixador do Irã em Bagdá ameaça atacar tropas americanas no Iraque
    Irã inicia construção de 3 novíssimos destróieres
    Tags:
    Irã, tensão, comando, EUA, Qatar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar