17:47 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Veículos blindados norte-americanos na Síria (foto de arquivo)

    Síria exige novamente saída imediata dos EUA e Turquia do país, reporta mídia

    © AP Photo / Hussein Malla
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5110
    Nos siga no

    O chanceler sírio Walid Muallem exigiu que as tropas norte-americanas e turcas deixem o país devastado pela guerra, caso contrário enfrentarão "contramedidas de acordo com o direito internacional", informa mídia.

    Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, o diplomata afirmou que Washington e Ancara "mantêm uma presença militar ilegal no norte da Síria", comunicou o jornal The New York Times.

    "Quaisquer forças estrangeiras que operem em nossos territórios sem nossa permissão são consideradas forças de ocupação e devem ser imediatamente retiradas", ressaltou.

    Como recorda a publicação, as autoridades sírias fizeram anteriormente as mesmas ameaças de expulsar as tropas estrangeiras no seu território, mas nunca deram passos concretos. O Exército sírio, enfraquecido por uma guerra prolongada e por deserções, é incapaz de resistir aos EUA, que, em caso de ataque, responderiam com um golpe esmagador.

    Acordo EUA-Turquia

    A exigência do ministro sírio é uma resposta ao acordo EUA-Turquia, assinado em agosto, sobre a criação e patrulhamento conjunto de uma zona tampão no nordeste do país.

    Mouallem chamou os dois países de "arrogantes" por discutirem e acordarem uma zona de segurança sem o consentimento sírio, tendo declarado o acordo nulo e sem efeito.

    Em 20 de outubro está prevista em Genebra uma reunião do comitê da ONU para a Síria, para começar a elaborar uma nova Constituição para o país, segundo a agência Associated Press. Essa reunião poderia ajudar as partes em conflito a chegar a um acordo político e a pôr termo à guerra. O comité incluirá representantes do governo, da oposição e da sociedade civil.

    Soldados turcos na Síria (foto de arquivo)
    © AFP 2019 / BULENT KILIC
    Soldados turcos na Síria (foto de arquivo)

    Embora a guerra civil de oito anos tenha abrandado e a maior parte do país esteja sob controle governamental, os EUA apoiam grupos curdos que, juntamente com outros insurgentes e extremistas, continuam a deter algumas partes do país.

    A Turquia considera as milícias curdas que operam no norte da Síria uma ameaça à sua segurança e quer retirá-las da região.

    Mais:

    Irritada com apoio dos EUA aos curdos, Turquia prepara ação na fronteira com a Síria
    Turquia e EUA realizam 1ª patrulha terrestre da 'zona de segurança' na Síria, reporta mídia
    EUA enviarão 150 tropas à Síria para patrulhas conjuntas com Turquia
    Tags:
    zona tampão, Walid Muallem, EUA, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar