13:34 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldado iraniano em competição militar

    Embaixador do Irã em Bagdá ameaça atacar tropas americanas no Iraque

    © Sputnik / Vitaly Nevar
    Oriente Médio e África
    URL curta
    15302
    Nos siga no

    O embaixador iraniano ameaçou com ataques às tropas norte-americanas, inclusive às que estão estacionadas em território iraquiano, caso elas ameacem o Irã. Em resposta, o Ministério da Defesa do Iraque repudiou essas ameaças.

    "Nós temos problemas com os americanos: se eles ameaçarem o Irã, então eles ficarão em risco em todos os lugares, não importa onde estiverem", declarou o embaixador Iraj Mesjedi em entrevista ao canal de televisão iraquiano Dijlah. O embaixador, que concedia a entrevista em sua língua natal, o farsi, tinha sua fala traduzida para o árabe.

    "Se houver ameaça contra o Irã por parte dos EUA, iremos responder com o uso da força. Iremos nos defender", afirmou o embaixador.

    De acordo com o embaixador, a presença de tropas norte-americanas na região leva à escalada da tensão. Portanto, segundo Mesjedi, da segurança regional devem se encarregar os países da região.

    Quando perguntado se isso poderia significar um ataque a posições americanas em território iraquiano, o embaixador respondeu: "Em qualquer lugar em que os americanos estejam".

    Nesse ínterim, o embaixador frisou que o Irã não deseja uma escalada da situação na região. Além disso, o diplomata acrescentou que, no caso de uma agressão americana contra o país persa, a resposta seria dada por todos "aqueles que amam o Irã", nomeando como exemplo o grupo libanês Hezbollah.

    Militante do Hezbollah na Torre de Vigilância
    © AP Photo / Bilal Hussein
    Militante do Hezbollah na Torre de Vigilância

    O representante oficial do Ministério da Defesa do Iraque, Tahsin al-Khadaji, em resposta às declarações do embaixador Mesjedi, declarou ao canal de televisão RT que o Iraque rejeita esse tipo de ameaça, sejam oriundas dos Estados Unidos, sejam do Irã.

    "O Iraque não será uma plataforma para agressão contra o Irã, do mesmo modo não permitirá que sejam ameaçados os interesses americanos no território iraquiano", rebateu o representante do Ministério da Defesa do Iraque.

    Escalada de tensões na região

    Os Estados Unidos impuseram novas sanções contra o Irã, alegando violações aos direitos humanos e apoio a organizações terroristas. As sanções atingiram um rol amplo de setores econômicos, inclusive o programa nuclear e o programa de mísseis do país persa. O Irã nega as acusações de apoio a atividades terroristas.

    Na quarta-feira (25), o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, reuniu-se com o primeiro-ministro do Iraque, Adil Abdul Mahdi, para discutir os recentes ataques contra refinarias sauditas, entre outras questões. A Arábia Saudita declarou que considera o Irã responsável pelos ataques, acusação que Teerã nega.

    Mais:

    Envolvimento dos houthis em ataques à Arábia Saudita é 'implausível', diz chanceler britânico
    Irã diz que EUA exageram a magnitude do ataque a Saudi Aramco
    Guerra é 'última opção', diz Arábia Saudita sobre tensões com o Irã
    Tags:
    petróleo, Guerra do Iraque, Arábia Saudita, EUA, Iraque, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar