15:34 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, fala durante coletiva de imprensa após encontro com o chanceler alemão Heiko Maas, em Cartum, capital sudanesa, em 3 setembro de 2019.

    Novo premiê do Sudão quer parceria com a Rússia em busca de 'dias de glória'

    © REUTERS / Mohamed Nureldin Abdallah
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4100
    Nos siga no

    O novo primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, disse à Sputnik nesta quinta-feira (26) que o país gostaria de restaurar a cooperação no setor educacional com a Rússia.

    Segundo declarou o premiê, essa questão será abordada com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

    "Ao longo dos anos, tivemos centenas, senão milhares, de pessoas que estudaram na Rússia e queremos reviver isso em direção a dias de glória nesse relacionamento, essa é a nossa mensagem", disse Hamdok.

    Hamdok acrescentou que ao final do dia ele deve se reunir com o chanceler russo, Sergei Lavrov, durante a Assembleia Geral da ONU. No encontro, o premiê do Sudão pretende discutir com Lavrov o desenvolvimento da cooperação entre os dois países.

    A 74ª sessão da Assembleia Geral da ONU teve início na terça-feira (24), em Nova York, e termina na segunda-feira (30).

    Sudão tenta retornar à normalidade

    Hamdok é economista e assumiu o cargo como premiê do Sudão após um período de incertezas e reviravoltas no país após a queda de Omar Bashir, em abril deste ano. Desde então houve pressão internacional para que os militares que derrubaram Bashir deixassem o poder. Durante o período houve repressão letal contra manifestantes. Bashir esteve no poder por 30 anos.

    Hamdok lidera um governo de transição com um gabinete composto por 18 membros e que deve permanecer no poder durante 39 meses, quando eleições serão realizadas no país africano.

    Mais:

    Ex-presidente do Sudão será interrogado por ligação com caso de lavagem de dinheiro
    Conselho Militar do Sudão e oposição retomam diálogo em Cartum
    Manifestantes anunciam greve geral no Sudão
    Sete pessoas morreram e 181 estão feridas após protestos no Sudão
    Tags:
    ONU, Sudão, Rússia, Sergei Lavrov
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar