16:52 16 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4417
    Nos siga no

    Os EUA sancionaram cinco cidadãos e seis entidades da China por supostamente terem ajudado o Irã a contornar as sanções estadunidenses, informa o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

    Na quarta-feira (25), o Departamento do Tesouro afirmou em um comunicado que as novas sanções são aplicadas à empresa Concord Petroleum Company, bem como a companhias de navegação que teriam ajudado a exportar petróleo iraniano, violando assim as sanções de Washington.

    Por sua vez, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, declarou que os EUA continuarão impondo mais restrições contra o Irã.

    "Nossas sanções continuarão", disse Pompeo em Nova York durante o encontro convocado pela organização Unidos contra um Irã Nuclear (UANI, na sigla em inglês).

    Nova onda de sanções

    Na semana passada, Washington anunciou novas sanções contra Teerã, o que aconteceu após os ataques de drones contra instalações petrolíferas da empresa Saudi Aramco, dos quais os EUA culparam Irã.

    Incêndio em instalações da Saudi Aramco
    © REUTERS / Hamad I Mohammed
    Incêndio em instalações da Saudi Aramco

    Mais:

    EUA são quem contribuem para o terrorismo no Oriente Médio, afirma líder iraniano
    União Europeia prepara novas sanções contra Venezuela
    Confira 5 pontos imperdíveis da 74ª Assembleia Geral da ONU
    Tags:
    sanções, China, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar