00:43 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Membros do grupo radical Talibã (foto de arquivo).

    Talibã diz que EUA 'vão sofrer como ninguém' após Trump largar negociações

    © AP Photo / Allauddin Khan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5172
    Nos siga no

    Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) diz que Estados Unidos irão perder vidas e "sofrer como ninguém" após Trump cancelar encontro e pôr fim às negociações.

    O grupo terrorista Talibã direcionou ameaças aos Estados Unidos após o presidente Donald Trump decidir cancelar as negociações entre o grupo e dirigentes afegãos.

    "Os americanos vão sofrer mais do que todos os outros por terem cancelado as conversações", disse o porta-voz do Talibã, Zabihullah Mujahid.

    Decisão de Trump

    Até a decisão de Trump, encontros secretos estavam programados entre o presidente afegão Ashraf Ghani e líderes do Talibã. A princípio, Trump também estaria planejando um encontro em Camp David, nos Estados Unidos.

    A decisão de Trump de colocar fim às conversações e cancelar o encontro teria sido a resposta a um ataque terrorista promovido pelo Talibã na capital do Afeganistão, Cabul. O ataque resultou na morte de doze pessoas, incluindo um militar americano. Trump também acusou o Talibã de realizar ataques para obter poder de barganha.

    Um funcionário do serviço de segurança afegão reza em um subúrbio de Cabul após ataque do Talibã contra cadetes recém-graduados, em 30 de junho de 2016
    © AFP 2019 / Wakil Kohsar
    Um funcionário do serviço de segurança afegão reza em um subúrbio de Cabul após ataque do Talibã contra cadetes recém-graduados, em 30 de junho de 2016

    Forças estrangeiras

    A organização terrorista disse que cedo ou tarde os Estados Unidos terão que voltar às negociações. O Talibã reafirmou que lutará até a retirada total das forças estrangeiras do Afeganistão. Atualmente os EUA e países membros da OTAN têm milhares de soldados no país asiático.

    Por sua vez, o governo afegão expressa esperança nas negociações. Sediq Sediqqi, um dos porta-vozes de Cabul, ressaltou que as negociações poderiam trazer o Talibã ao círculo político do país, publicou a Reuters.

    "As negociações de paz deram uma oportunidade ao Talibã de abraçar a vida política", disse Sediqqi.

    Mais:

    Trump anuncia retirada de 5 mil soldados dos EUA do Afeganistão
    Explosão de bomba deixa feridos perto de consulado paquistanês no Afeganistão
    Pompeo define data para a retirada de tropas do Afeganistão
    Tags:
    negociações, ataque terrorista, EUA, Talibã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar