20:21 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Caças F-35A Lightning II (foto de arquivo)

    Turquia vai atrás de outras opções se EUA recusarem-se a vender F-35, diz deputado turco

    © AP Photo / Chris Drzazgowski
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6191
    Nos siga no

    Se os EUA se recusarem a vender ou entregar os seus caças F-35 à Turquia, ou "violarem acordos bilaterais", Ancara não terá outra escolha senão optar por uma "alternativa", afirma parlamentar turco.

    "A Turquia é forçada a comprar todos os tipos de equipamentos e armas para construir seu poder e garantir a segurança tanto do ar como da terra, nossa localização geográfica e estratégica nos obriga a fazer isso", ressaltou Hassan Turan, deputado do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) e membro do grupo de amizade interparlamentar Rússia-Turquia.

    O legislador continua afirmando que a Turquia precisa garantir sua segurança antes de tudo, enfatizando que o país "precisa atualizar a tecnologia e armas em seu arsenal se quiser garantir a segurança de seu espaço aéreo de forma independente".

    "Hoje, os caças mais modernos e de alta tecnologia são os F-35 americanos e os Su-57 russos [...] Não deixaremos nosso espaço aéreo sem proteção por capricho de alguém", complementa.

    Os comentários do legislador turco surgiram poucos dias depois da indicação do presidente turco Recep Tayyip Erdogan de que Ancara poderia ser forçada a considerar outras opções, como os jatos Su-35 e Su-57 da Rússia.

    Zona tampão na Síria

    Turan então abordou o acordo alcançado entre os EUA e a Turquia sobre uma "zona de segurança" ao longo da fronteira sírio-turca que serviria como um tampão entre as Unidades de Proteção Popular curdas (YPG), apoiadas pelos EUA e consideradas grupo terrorista pela Turquia.

    "Tivemos uma má experiência nas negociações com o lado americano e estamos determinados a pôr fim aos elementos terroristas na região, com ou sem os Estados Unidos", explicou o parlamentar.

    O presidente Erdogan declarou no sábado (31) que Ancara não toleraria nenhum atraso no estabelecimento de uma "zona de segurança" na Síria e lançaria a sua própria operação no nordeste da Síria se as negociações com Washington não trouxerem nenhum resultado.

    Presidentes da Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, examinam o Su-57
    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Presidentes da Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, examinam o Su-57

    Ancara e Washington têm estado em desacordo devido à decisão turca de prosseguir com a aquisição de sistemas russos de defesa antiaérea S-400, que levaram os EUA a suspender a venda de caças F-35 à Turquia.

    Mais:

    Erdogan: EUA não podem impedir criação de zona tampão na Síria
    Rússia inicia 2ª fase da entrega de sistemas S-400 à Turquia
    Turquia pretende iniciar ofensiva contra curdos no norte da Síria
    Tags:
    s-400, EUA, Turquia, F-35, Su-57
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar