16:54 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, durante conversações com homólogo japonês Taro Kono (imagem de arquivo)

    Cessar-fogo em Idlib continua mesmo após ataque dos EUA, diz chanceler russo

    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    570
    Nos siga no

    O acordo intermediado pela Rússia e pela Turquia pelo cessar-fogo na zona de desescala de Idlib, na Síria, continuará em vigor.

    Segundo afirmou neste domingo (1) o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, o cessar-fogo continuará mesmo após ataques aéreos dos Estados Unidos na região.

    No sábado (31), dia em que a trégua entrou em vigor na província controlada por rebeldes, as forças norte-americanas lançaram um ataque aéreo contra a fortaleza do grupo terrorista da Al-Qaeda (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países).

    "Os presidentes russo e turco [Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan] coordenaram etapas específicas que permitiriam implementar [o acordo de cessar-fogo]", disse Lavrov.

    O ministro das Relações Exteriores acrescentou que ambos os presidentes discutiram medidas concretas a serem tomadas para manter o acordo.

    Os combates no noroeste da Síria se intensificaram nas últimas semanas, com as forças sírias tendo lançado uma ofensiva no início de agosto, após suposto fracasso de militantes na área em manter o acordo de redução de conflito.

    Mais cedo neste domingo (1º), o Centro Russo para a Reconciliação Síria declarou que os EUA haviam lançado um ataque aéreo contra Idlib, em violação de acordos anteriores. Segundo o centro o ataque deixou "numerosas vítimas", além de danos materiais.

    Mais:

    Erdogan: EUA não podem impedir criação de zona tampão na Síria
    Defesa russa: EUA bombardearam zona de desescala de Idlib causando destruição e vítimas
    Rússia inicia zona de cessar-fogo total em Idlib, na Síria
    Turquia pretende iniciar ofensiva contra curdos no norte da Síria
    Tags:
    Centro Russo para a Reconciliação Síria, Idlib, Turquia, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar