10:52 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O Dia Nacional do Exército do Irã é um feriado nacional iraniano comemorado anualmente em 18 de abril

    Irã diz que 'ações agressivas' de Israel na região terão consequências

    © Foto / IRNA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    13266
    Nos siga no

    Ali Rabiei, porta-voz do governo iraniano, disse que Israel deverá entender que suas operações não ficarão sem resposta e que a Síria, o Líbano e o Iraque têm o direito de se defender.

    Após Israel realizar operações militares no Líbano, na Síria e no Iraque, lideranças locais elevaram o tom sugerindo retaliações contra Israel. Hoje (26), Ali Rabiei, porta-voz do governo de Teerã, declarou que o Irã condena qualquer agressão por parte de Israel contra o Líbano, a Síria ou o Iraque.

    "Israel deve entender as consequências de suas ações agressivas e seu preço", disse o líder persa durante uma conferência de imprensa em seu país.

    O porta-voz ressaltou o direito de defesa das nações árabes após as operações israelenses ao longo da semana em seus territórios. Rabiei não foi o único líder a ameaçar Israel. Anteriormente, Sayyed Hassan Nasrallah, líder do movimento libanês Hezbollah, declarou em uma transmissão televisiva que uma retaliação contra Israel está sendo preparada.

    Aumento das tensões

    Durante a semana, Israel teria realizado um ataque com drones contra depósitos de armas da milícia xiita iraquiana Forças de Mobilização Popular no Iraque. Além disso, drones israelenses entraram no espaço aéreo do Líbano e um deles causou danos a um centro midiático do Hezbollah no sul da capital, Beirute. Israel também declarou ter atacado posições do Irã na Síria, fato negado pelo Irã.

    Mais:

    VÍDEO de suposto 'drone assassino' iraniano é divulgado por Israel
    Irã posiciona destróier com mísseis de cruzeiro no golfo de Áden, segundo relatos
    Irã apresenta novo sistema antiaéreo: 'Mais potente que o S-300' (VÍDEO)
    Tags:
    Hezbollah, tensões, oriente médio, Irã, israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar