23:43 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Situação em Idlib (arquivo)

    Rússia vai manter cooperação com a Turquia para levar estabilidade para província de Idlib

    © Sputnik / Iliia Pitalev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6131
    Nos siga no

    A representante oficial do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse nesta quinta-feira (22) que Moscou vai continuar a cooperar com a Turquia para levar estabilidade para a zona desmilitarizada de Idlib.

    "Acreditamos que é importante cumprir todos os acordos em Idlib que visam continuar a lutar contra os terroristas e garantir a segurança da população civil. Neste contexto, continuaremos a cooperar com a Turquia no âmbito do Memorando de Sochi de 17 de setembro de 2018 ", disse Zakharova.

    No último dia 2 de agosto, um cessar-fogo entrou em vigor em toda a província de Idlib.

    O comando militar sírio disse que interromperia a ofensiva se a Turquia cumprir os acordos sob o Memorando sobre a estabilização em Idlib, assinada em 17 de setembro de 2018 em Sochi, na Rússia, que trata sobre a retirada de armas pesadas a 20 km da zona desmilitarizada.

    Três dias depois, as forças sírias retomaram suas operações militares após grupos armados aproveitarem a trégua para atacar o exército e povoar áreas naquela região.

    A Síria vive um conflito armado desde março de 2011, no qual forças do governo enfrentam grupos paramilitares de oposição e organizações terroristas.

    Na província de Idlib, desde 2015, há mais de uma dúzia de grupos armados diferentes, sendo o maior deles a aliança de grupos rebeldes o grupo terrorista Frente al-Nusra (banido na Rússia e em outros países).

    Mais:

    Rússia inicia zona de cessar-fogo total em Idlib, na Síria
    Síria: Rússia registra mais 35 ataques na zona de desescalada de Idlib
    Força Aérea da Síria realiza ataque a comboio militar turco em Idlib, segundo mídia
    Tags:
    Turquia, Rússia, Síria, Idlib
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar