10:52 18 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Petrolero iraniano Grace 1 em Gibraltar

    EUA avisam sobre 'sérias consequências' para todos que se associarem ao petroleiro Grace 1 do Irã

    © REUTERS / Jon Nazca
    Oriente Médio e África
    URL curta
    29654
    Nos siga no

    O Departamento de Estado dos EUA ameaçou revogar os vistos das tripulações que ajudem o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC) a transportar petróleo.

    Morgan Ortagus, porta-voz desta entidade governamental estadunidense, voltou a lembrar nesta quinta-feira (15) que os EUA consideram o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica como uma organização terrorista.

    "Os tripulantes que ajudem o IRGC no transporte de petróleo a partir do Irã podem perder o direito de obter vistos ou de entrar nos Estados Unidos [...] A comunidade marítima deve estar ciente de que o governo dos EUA tem a intenção de revogar os vistos concedidos aos membros destas tripulações", destacou a porta-voz ao comentar a liberação do petroleiro iraniano Grace 1, informa France24.

    "Os EUA estimam que o petroleiro Grace 1 estivesse ajudando o IRGC com o transporte de petróleo do Irã para a Síria. Isto poderia resultar em sérias consequências para qualquer indivíduo associado com o Grace 1", avisou a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA.

    Estados Unidos, "continuarão utilizando todas as ferramentas à sua disposição para negar ao Irã e a seus aliados os recursos necessários para participarem em atividades malignas e desestabilizadoras na Síria e em outros lugares", ressaltou Morgan Ortagus.

    Liberação do petroleiro iranino Grace 1

    Ontem (15), as autoridades de Gibraltar libertaram o petroleiro iraniano Grace 1, apesar de o Departamento de Justiça dos EUA ter solicitado no mesmo dia a Gibraltar a abertura de um novo procedimento legal para que o navio permanecesse detido.

    O petroleiro em questão foi apreendido no mês passado, sob suspeitas de transportar 2,1 milhões de barris de petróleo para a Síria, em alegada violação das sanções da União Europeia.

    De acordo com o ministro-chefe do Gibraltar, Fabian Picardo, Teerã apresentou "por escrito uma garantia oficial" de não violar as restrições econômicas da União Europeia.

    Mais:

    Pompeo diz que iria 'alegremente' a Teerã explicar os motivos dos EUA
    Pompeo diz que tempo para agir contra o Irã está acabando
    Gibraltar avaliará qualquer tentativa dos EUA de impedir partida do petroleiro iraniano
    Tags:
    Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Gibraltar, EUA, Irã, petroleiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar