23:15 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Buildings are seen from across the water in Doha, Qatar June 5, 2017.

    Diálogo entre Talibã e EUA no Qatar é realizado em formato bilateral

    © REUTERS / Stringer
    Oriente Médio e África
    URL curta
    310
    Nos siga no

    Representantes de outros países não participaram das negociações em curso entre o Talibã e os Estados Unidos, com exceção do representante do Qatar, que está sediando as negociações.

    A informação foi revelada nesta segunda-feira pelo porta-voz do gabinete político do Talebã em Doha, Suhail Shaheen.

    A oitava rodada de conversações de paz entre o Talibã e os Estados Unidos começou neste sábado em Doha. Representante Especial dos EUA para o Afeganistão, Zalmay Khalilzad, expressou otimismo sobre o resultado das negociações que podem permitir que Washington retire suas tropas do Afeganistão.

    "Nas conversas de paz em andamento, exceto pelo representante do Catar, nenhum outro representante estrangeiro compareceu", disse Suhail Shaheen no Twitter.

    Os Estados Unidos e seus aliados iniciaram uma operação militar no Afeganistão em 2001, após os ataques de 11 de setembro, realizados pelo grupo terrorista Al Qaeda, apoiados pelo então governo do Afeganistão, liderado pelo Talibã.

    O Talibã e os Estados Unidos estão tentando chegar a um acordo de paz para incluir a retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão. Washington deseja garantias do Talibã de que o país não será usado como um porto seguro para grupos terroristas.

    O Afeganistão vive uma situação política, social e de segurança instável devido às atividades dos grupos terroristas Talibã e Daesh. As Forças Nacionais de Defesa e Segurança do Afeganistão realizam regularmente operações conjuntas de ofensiva para combater o terrorismo em todo o país com o apoio da coalizão internacional.

    Mais:

    Três líderes do Talibã são mortos em ataque aéreo no Afeganistão
    Ajuda dos EUA ao Afeganistão continua caótica após US$ 83,3 bilhões gastos, diz inspetor geral
    Ataque do Talibã deixa policiais mortos no Afeganistão
    'Não quero matar 10 milhões de pessoas': Trump diz que venceria guerra do Afeganistão em 10 dias
    Tags:
    negociações de paz, Talibã, Catar, EUA, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar