19:26 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump na cúpula do G20 em Osaka, Japão

    Trump afirma que negociar acordo com Irã 'está ficando mais difícil'

    © REUTERS / Kevin Lamarque
    Oriente Médio e África
    URL curta
    316
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou nesta segunda-feira que fazer um acordo com o Irã agora é mais difícil do que antes.

    "Francamente, está ficando mais difícil para eu fazer um acordo com o Irã", disse Trump a repórteres durante uma reunião com o primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, no Salão Oval.

    Trump declarou que o Irã está desrespeitando os Estados Unidos e Washington está pronto para o pior cenário, mas também está "pronto para o bom senso".

    O presidente dos Estados Unidos chamou o Irã de "um país muito misturado", acrescentando que "o Irã não sabe onde eles estão".

    Com relação às declarações de que o Irã prendeu uma rede de agentes da CIA, Trump disse que é uma "história totalmente falsa" e acusou Teerã de apoiar o terrorismo.

    Mais cedo nesta segunda-feira, o diretor do departamento de contra-espionagem do Ministério da Inteligência do Irã disse que Teerã descobriu uma rede da CIA operando no Irã. A agência de notícias Tasnim informou que a rede foi descoberta em 18 de junho e alguns dos supostos espiões foram condenados à morte, enquanto outros receberam longos períodos de prisão.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em entrevista à WFTV 9 na Flórida, afirmou que Trump quer conversar com o Irã, mas também quer mudar o "comportamento" de Teerã.

    "O presidente disse que está feliz em falar com o aiatolá, a liderança no Irã ao telefone sem condições prévias. O presidente acredita firmemente que falar e ter essas trocas diplomáticas para evitar conflitos militares é o objetivo. Mas isso não muda o resultado que estamos procurando", revelou Pompeo nesta segunda-feira.

    Entenda a crise

    As relações EUA-Irã se deterioraram desde que Trump unilateralmente retirou os Estados Unidos do Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA), também conhecido como o acordo nuclear do Irã. Os EUA proclamaram que pretendem derrubar a venda de petróleo do Irã a zero e reintroduzir sanções em quase todos os principais setores da economia iraniana.

    Em maio, Teerã anunciou sua própria decisão de suspender parcialmente as obrigações sob o JCPOA e deu aos outros signatários do acordo - França, Alemanha, Reino Unido, Rússia, China e União Europeia - 60 dias para salvar o acordo, facilitando as exportações de petróleo e comércio com o Irã.

    À medida que o prazo expirou, o Irã disse que começaria a enriquecer o urânio além do nível de 3,67% estabelecido no JCPOA e advertiu que gradualmente abandonaria seus compromissos nucleares a cada 60 dias.

    Mais:

    Pentágono adverte sobre alto risco de 'conflito não intencional' com Irã
    Surgem FOTOS de alguns dos 17 'espiões da CIA' detidos pelo Irã
    Reino Unido enviaria submarino nuclear para golfo Pérsico após apreensão de petroleiro pelo Irã
    Tags:
    Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), acordo nuclear, relações bilaterais, diplomacia, Mike Pompeo, Donald Trump, Paquistão, Irã, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar