14:58 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    As bandeiras nacionais dos EUA e do Irã

    Irã se diz pronto para conversas com os EUA caso sanções sejam retiradas

    © AP Photo / Carlos Barria
    Oriente Médio e África
    URL curta
    230

    Neste domingo (14), o presidente do Irã, Hassan Rouhani, afirmou que seu país está pronto para negociar com os Estados Unidos caso Washington suspenda as sanções impostas a Teerã e desista do "assédio moral".

    Mais cedo Alemanha, França e Reino Unido pediram por diálogo entre os signatários do Plano Conjunto de Ação Integral Conjunto (JCPOA). Os três países afirmaram que o acordo corre riscos de desmoronar devido às sanções dos EUA contra o Irã e a recente decisão de Teerã de cessar parcialmente com suas obrigações no acordo.

    “Estamos sempre prontos para negociação. Eu lhes digo nesta hora e neste momento para abandonar a intimidação, levantar as sanções e retornar à lógica e à sabedoria. Estamos prontos”, disse Rouhani, conforme citado pela agência de notícias Mehr.

    Rouhani acrescentou que o Irã mudou sua abordagem de "paciência estratégica" para "ação recíproca" e responderia a qualquer passo de Washington relacionado ao acordo nuclear.

    Em 8 de maio de 2018, o presidente dos EUA, Donald Trump, retirou unilateralmente seu país do JCPOA e impôs rodadas de sanções econômicas ao Irã.

    Após um ano, Teerã decidiu suspender parcialmente as obrigações do acordo e deu aos outros signatários - França, Alemanha, Reino Unido, Rússia, China e União Europeia - 60 dias para salvar o acordo, facilitando as exportações e o comércio de petróleo com o Irã.

    Em 7 de julho, quando o prazo expirou, o vice-chanceler iraniano, Seyed Abbas Araghchi, anunciou que seu país estava pronto para começar a enriquecer urânio além do nível de 3,67%, estabelecido pelo JCPOA. O Irã também estabeleceu que abandonará gradualmente seus compromissos nucleares a cada 60 dias.

    Mais:

    Irã exige libertação imediata de petroleiro apreendido pelo Reino Unido, segundo relatos
    China avisa que irá impor sanções a empresas dos EUA que venderem armas a Taiwan
    Irã alerta vizinhos sobre 'presença estrangeira' que quer desestabilizar o Oriente Médio
    Rússia, China, Irã e Venezuela usarão criptomoedas para desafiar EUA, diz relatório
    Tags:
    União Europeia, China, França, Alemanha, Reino Unido, JCPOA, Donald Trump, Hassan Rouhani, Irã, EUA, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar