07:18 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    COmbatentes do al-Shabaab, em Mogadíscio, Somália (arquivo)

    Al-Shabaab executa 10 pessoas na Somália por 'espionagem'

    © AFP 2019 / Mohamed Abdiwahab
    Oriente Médio e África
    URL curta
    203
    Nos siga no

    Militantes do grupo terrorista al-Shabaab teriam executado pelo menos 10 pessoas no sul da Somália na semana passada.

    A Radio France International Afrique informou na noite deste domingo que os cinco primeiros suspeitos de espionagem da inteligência queniana, somali e americana foram mortos em 3 de julho.

    Segundo a emissora, os outros cinco espiões suspeitos foram executados no dia seguinte. As execuções teriam ocorrido no sul da Somália, onde militantes da al-Shabaab controlam vastos territórios.

    As execuções são supostamente realizadas em espaços públicos como um meio de intimidar os moradores locais, afirmou a emissora, acrescentando que aqueles que vivem perto das instalações do grupo são geralmente os que são acusados ​​de atividades de espionagem.

    Al-Shabaab, que supostamente surgiu na Somália em 2006, é aliado da organização terrorista al-Qaeda. A Somália vive décadas de violência desde a erupção de uma guerra civil entre grupos armados baseados em clãs no início dos anos 90. Al-Shabaab vem realizando inúmeros ataques em todo o país na tentativa de impor a lei da Sharia.

    Em junho, ocorreram duas explosões nos arredores do prédio do parlamento e uma movimentada interseção na estrada para o aeroporto internacional de Mogadíscio, deixando pelo menos nove mortos e 25 feridos. Al-Shabaab reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

    Mais:

    EUA rebatem relatório da Anistia Internacional acusando o país de bombardear civis somalis
    Ataque aéreo dos EUA na Somália mata mais de 50 combatentes do Al-Shabab
    Capital da Somália é atingida por vários ataques extremistas; há mortos e feridos (FOTOS)
    Tags:
    execuções, terrorismo, Somália, Al-Shabaab
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar