03:02 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    202
    Nos siga no

    Militantes jihadistas bombardearam quatro cidades no norte e no oeste da Síria no último período de 24 horas, informou o Ministério da Defesa da Rússia neste domingo.

    O ministério reiterou seu apelo para que grupos armados ilegais na zona de desescalada de Idlib, no noroeste do país, aceitem a trégua e tomem providências para um acordo pacífico em áreas sob seu controle.

    "No último dia, terroristas atacaram Al-Suqaylabiyah na província de Hama, Saraf e Nahshabbain na província de Latakia e Binyamin na província de Aleppo", revelou o Centro para a Reconciliação Síria em seu boletim diário.

    Desde o final de abril, as Nações Unidas registraram 29 ataques a instalações civis no noroeste da Síria - incluindo 25 em clínicas médicas - e 45 ataques a escolas, com mais de 300 civis mortos.

    Em setembro de 2018, durante as negociações realizadas na cidade russa de Sochi, o presidente russo Vladimir Putin e o turco Recep Tayyip Erdogan estabeleceram uma zona desmilitarizada em Idlib ao longo da linha de contato entre a oposição armada e as forças do governo.

    A província de Idlib, no noroeste, abriga vários grupos, incluindo a Frente Nacional de Libertação, apoiada pela Turquia, e o grupo terrorista Frente al-Nusra. Estima-se que 30 mil militantes, incluindo combatentes mercenários estrangeiros, estejam atualmente operando na região.

    Mais:

    EUA pressionam Alemanha para que esta preste apoio militar e financeiro à Síria
    Radicais na Síria bombardeiam cidade na província de Hama
    Deputado turco não exclui implantação dos sistemas antiaéreos russos S-400 na fronteira com Síria
    Síria repele ataque de mísseis em Damasco e Homs
    Estados Unidos reforçam sua presença na Síria com nova base militar
    Tags:
    Frente al-Nusra, Centro Russo para a Reconciliação Síria, Síria, cessar-fogo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar