07:15 23 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    16210
    Nos siga no

    Os Estados Unidos estão roubando a Turquia ao se recusarem a fornecer os caças de última geração F-35, apesar de Ancara efetuar regularmente os pagamentos, declarou o presidente turco.

    "Se você tem um cliente que faz regularmente os pagamentos como você pode não dar o que ele quer? Isso se chama roubo", disse o presidente turco Recep Tayyip Erdogan aos jornalistas durante sua visita à China, citado pela agência Sabah.

    Ele acrescentou que a Turquia já pagou US$ 1,4 bilhões (R$ 5,38 bilhões) aos EUA no âmbito do contrato de fornecimento dos F-35.

    Posição dos Estados Unidos

    Recentemente, o chefe interino do Pentágono, Mark Esper, declarou que a Turquia não receberia os jatos norte-americanos F-35 caso comprasse os sistemas de defesa aérea russos S-400.

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, também afirmou que os aviões de guerra F-35 dos EUA não podem operar no mesmo espaço aéreo que o sistema de defesa aéreo russo S-400 e que a Turquia sabia disso.

    Washington declarou muitas vezes que os sistemas antiaéreos russos S-400 não são compatíveis com os padrões da OTAN, chegando até mesmo a ameaçar a Turquia com a imposição de sanções por sua possível aquisição. Altos responsáveis estadunidenses têm dito repetidamente que podem atrasar ou cancelar a venda a Ancara dos últimos aviões F-35.

    O Pentágono explicou a incompatibilidade como a impossibilidade de os sistemas antiaéreos russos serem ligados aos recursos existentes da OTAN, tanto em termos de comunicações eletrônicas como de comunicação oral e de instrução do pessoal.

    Ao mesmo tempo, os EUA propuseram à Turquia a compra dos sistemas antiaéreos Patriot a fim de evitar consequências negativas para as relações entre os dois países.

    Posição da Turquia

    A Turquia afirmou repetidamente que não pretender cancelar o contrato de US$ 2,5 bilhões (R$ 9,57 bilhões) assinado com Moscou em dezembro de 2017.

    Na semana passada foi noticiado que os sistemas antiaéreos russos S-400 chegariam à Turquia em um prazo de dez dias.

    Vale ressaltar que Recep Tayyip Erdogan afirmou que, durante a reunião com o líder dos EUA em Osaka, no Japão, às margens da cúpula do G20, Trump havia confidenciado que a Turquia estava totalmente certa ao escolher a compra dos sistemas russos.

    Na quinta-feira (4) o chanceler turco Mevlut Cavusoglu comentou a declaração do presidente estadunidense às margens da cúpula do G20.

    "O negócio dos S-400 já está finalizado, estamos discutindo o processo de fornecimento. Compramos os S-400. Após as recentes declarações, a algazarra quanto aos S-400 começou a diminuir. Posso dizer que agora o processo decorre mais tranquilamente. O presidente dos EUA, Donald Trump, também disse abertamente o que ele pensa sobre os F-35, mas não devemos ser demasiado otimistas e pensar que tudo o que Trump disse se tornará realidade. Estamos tendo cuidado", disse o chanceler turco.

    Mais:

    Turquia pondera respostas a sanções dos EUA por compra dos S-400 russos, diz fonte
    Turquia diz que não irá ceder à pressão dos EUA contra compra de armamento russo
    Erdogan mantém acordo pelos S-400 e diz que Turquia retaliará sanções dos EUA
    Tags:
    Pentágono, sanções, Donald Trump, Recep Tayyip Erdogan, OTAN, Japão, Turquia, EUA, S-400, F-35
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar