02:46 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Premiê de Israel Benjamin Netanyahu com assessor de Segurança Nacional dos EUA John Bolton no Vale do Jordão

    Qualquer acordo com Palestina 'deverá incluir' presença de Israel no Vale do Jordão, diz Netanyahu

    © AP Photo / Abir Sultan
    Oriente Médio e África
    URL curta
    71210
    Nos siga no

    Benjamin Netanyahu, que esteve no domingo (23) em uma turnê na Cisjordânia com o assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton.

    Netanyahu disse que ele vai ouvir as propostas de paz dos EUA, acrescentando no entanto que "qualquer futuro acordo" com Palestina deve garantir a presença de Israel no Vale do Jordão.

    As imagens divulgadas ontem mostram o premiê de Israel e o assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, observando os territórios ocupados por Israel a partir de uma aeronave e no terreno.

    Primeiro-ministro Netanyahu visitou hoje o Vale do Jordão com o assessor de Segurança Nacional dos EUA John Bolton. "Em qualquer futuro acordo de paz, nossa posição é que a presença de Israel aqui deve continuar – para a segurança de Israel a para a segurança de todos", disse o premiê.

    Falando para as câmeras, Netanyahu disse que Israel não iria deixar este território sob nenhum acordo, afirmando que isso assegura "a profundidade estratégica e altura estratégica mínimas para a defesa do nosso país".

    A presençã de Israel garante estabilidade e segurança para toda a região

    O premiê israelense frisou também que a presença de Israel no Vale do Jordão "garante a estabilidade e segurança para toda a região" e que a saída das Forças de Defesa de Israel dos territórios palestinos ocupados resultaria em "guerra e terror".

    "Para aqueles que dizem que, para a paz ser estabelecida, Israel tem que deixar o Vale do Jordão, eu digo: isso não iria trazer paz. Isto iria trazer guerra e terror – e nós já passamos por isto. Não queremos passar por isto novamente", afirmou Netanyahu.

    Israel irá examinar o plano de paz para o Oriente Médio proposto pelo presidente dos EUA Donald Trump "de uma forma justa e aberta", disse Netanyahu um dia após o assessor sênior da Casa Branca Jared Kushner ter apresentado a parte econômica do acordo, informa RT. 

    No início desta semana, Jared Kushner revelou a parte econômica do plano de paz norte-americano para a região, envolvendo US$ 50 bilhões de investimentos nos territórios palestinos e em países vizinhos. A parte política do plano, que é destinada a pôr fim ao conflito entre Israel e os palestinos, continua em segredo. A totalidade do plano será divulgada por Kushner, na capital do Bahrain, Manama, na próxima semana.

    Mais:

    Em meio a ataques à Síria, Netanyahu adverte que Irã será 'ainda mais atingido'
    Tags:
    acordo de paz, Cisjordânia, John Bolton, EUA, Benjamin Netanyahu, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar