19:30 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    A bandeira palestina tremula sobre o Jardim das Rosas, na sede das Nações Unidas.

    Palestina rechaça realização da conferência de Bahrein

    © AP Photo / Craig Ruttle
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3110
    Nos siga no

    A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) reiterou sua rejeição à conferência econômica no Bahrein, que será realizada em 25 e 26 de junho, que representa a parte econômica de um plano de paz que os EUA pretendem promover para resolver o conflito no Oriente Médio.

    Depois de saber que a proposta pretende destinar 50 bilhões de dólares às economias da Palestina, Israel, Líbano, Egito e Jordânia, a OLP disse que antes de oferecer ajuda financeira é necessário "levantar o bloqueio de Gaza e acabar com o roubo da nossa terra, recursos e fundos do lado israelense", de acordo com o membro do Comitê Executivo da OLP, Hanan Ashrawi.

    "Nos dê liberdade de movimento e controle de nossas fronteiras, espaço aéreo, territorial e aquático”, destacou Ashrawi em sua conta no Twitter, referindo-se à ocupação israelense dos territórios palestinos.

    Segundo Ashrawi, quando os palestinos conseguirem seu estado, "eles nos verão construir uma economia próspera como um povo livre e soberano".

    Mais:

    Hezbollah adverte para plano dos EUA que quer acabar com a causa palestina
    Acordo do século para quem? Palestina rejeita paz sugerida pelos EUA, diz diplomata
    Abbas elogia posição russa e chinesa sobre questão palestina
    Tags:
    acordo de paz, Bahrein, EUA, Oriente Médio, Israel, Palestina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar