05:05 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    360
    Nos siga no

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou nesta quarta-feira (19) que o ex-presidente Mohamed Mursi foi "assassinado".

    O líder turco também criticou as autoridades egípcias por não tomar nenhuma ação para salvar o ex-presidente.

    "Mursi estava lutando no chão do tribunal por 20 minutos, infelizmente, as autoridades não intervieram para salvá-lo", disse Erdogan. "Mursi foi morto, ele não morreu de causas naturais", acrescentou.

    O ex-presidente egípcio Mohamed Mursi morreu em pleno tribunal na última segunda-feira (17). A mídia local declarou que Mursi, de 67 anos, estava participando de uma sessão em seu julgamento por acusações de espionagem quando ele desmaiou e morreu.

    O ex-presidente egípcio foi uma das principais figuras da Irmandade Muçulmana e eleito em 2012 nas primeiras eleições livres do país após a saída do líder Hosni Mubarak. Contudo, ele acabou derrubado pelas Forças Armadas em 2013, após protestos em massa no país.

    Mursi cumpriu pena de sete anos por falsificar o pedido de candidatura para a corrida presidencial de 2012.

    Mais:

    Advogados do ex-presidente Mursi questionam a sentença à pena de morte
    Egito retira 1.500 pessoas da lista de terroristas, incluindo o ex-presidente Mursi
    Morre o ex-presidente egípcio Mohamed Mursi
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Egito, Turquia, Mohamed Mursi
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar