22:08 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Mohammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã

    EUA não devem se sentir seguros após iniciarem guerra econômica, diz chanceler do Irã

    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3110

    Em meio às crescentes tensões com os Estados Unidos, o ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, advertiu Washington de que sua "guerra econômica" não terminará em seu favor, enquanto as negociações com a Europa sobre um acordo nuclear continuam.

    Com a pressão econômica dos EUA sobre o crescimento do Irã, o chanceler da República Islâmica alertou nesta segunda-feira que os EUA "não podem esperar permanecer seguros" como consequência de suas ações. Zarif também culpou diretamente o presidente Donald Trump.

    "O próprio Sr. Trump anunciou que os EUA lançaram uma guerra econômica contra o Irã. A única solução para reduzir as tensões nessa região é parar essa guerra econômica", comentou.

    As consequências atuais entre Washington e Teerã são, em grande parte, uma repercussão da decisão de Trump no ano passado de retirar unilateralmente do Plano de Ação Compreensivo Conjunto (JCPOA), comumente conhecido como o acordo nuclear do Irã, assinado por seu antecessor Barack Obama em 2015, ao lado da China, França, Rússia, Reino Unido e Alemanha.

    Os comentários de Zarif ocorreram durante uma coletiva de imprensa com a visita do ministro de Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, cuja viagem a Teerã para ajudar a aliviar as tensões aparentemente não resultou em muito progresso.

    A Alemanha é um ator crítico nas negociações em andamento sobre o acordo nuclear de 2015 e, pelo menos retoricamente, se opôs à decisão dos EUA de retirar-se do acordo.

    A discussão de segunda-feira e a coletiva de imprensa aconteceram pouco mais de um mês antes do prazo do Irã para a Europa renegociar os termos do acordo.

    Mais:

    Irã diz usar métodos 'não convencionais' para vender petróleo sob sanções dos EUA
    General dos EUA cogita expansão de suas forças no Oriente Médio em meio à 'ameaça' do Irã
    Contrariando 'notícia' da Bloomberg, Irã afirma que não pediu para comprar S-400 russo
    Tags:
    guerra, diplomacia, acordo nuclear, JCPOA, Europa, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar