10:35 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Forças da coalizão manuseiam munição de fósforo branco no Iraque

    Nova Zelândia vai retirar seus militares do Iraque em junho de 2020

    © 1st Lt. Daniel Johnson / dvidshub.net
    Oriente Médio e África
    URL curta
    111

    A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, garantiu que os soldados da Nova Zelândia retornarão do Iraque em junho de 2020.

    A Nova Zelândia enviou tropas ao Iraque em fevereiro de 2015 e hoje mantém cerca de 95 soldados em Camp Taji, uma base militar localizada ao norte de Bagdá.

    "No que diz respeito ao Iraque, é hora de partir", disse Ardern durante uma entrevista coletiva.

    A primeira-ministra, citada pelo jornal NZ Herald, lembrou que "há quatro anos, a Nova Zelândia se comprometeu com o governo iraquiano e a coalizão [internacional] para treinar as forças de segurança iraquianas em Taji e aumentar sua capacidade de derrotar e impedir o ressurgimento do Daesh".

    "Nos próximos 12 meses, a Nova Zelândia será capaz de reduzir e concluir esse compromisso", acrescentou.
    Ardern disse que o contingente da Nova Zelândia no Iraque será reduzido para 75 soldados a partir de julho próximo, e depois para 45 em janeiro, até que a missão seja concluída até junho de 2020.

    Inicialmente, a missão conjunta de treinamento que Nova Zelândia e Austrália realizaram em Camp Taji deveria ter terminado em novembro de 2018. Dois meses antes de expirar seu mandato, no entanto, o governo da Nova Zelândia anunciou que manteria as tropas no Iraque.

    Mais:

    Iraque enfrenta problemas para lidar com crianças de jihadistas
    Iraque condena 4 franceses à pena de morte
    VÍDEO divulgado por autoridades turcas mostra operação militar no norte do Iraque
    Tags:
    militares, Nova Zelândia, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar