08:38 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira do Iraque

    Iraque mediará pacto de não agressão entre Irã e países do golfo Pérsico

    © flickr.com/ Global Panorama
    Oriente Médio e África
    URL curta
    650
    Nos siga no

    As autoridades iraquianas vão transmitir a proposta de Teerã de concluir um pacto de não agressão à Arábia Saudita e ao Bahrein, disse no sábado o embaixador iraquiano em Teerã, Saad Jawad Qandil.

    "Autoridades iraquianas receberam e anunciaram que iriam transmitir a proposta aos países do Golfo, especialmente àqueles que não têm relações com o Irã, incluindo Arábia Saudita e Bahrein", disse o embaixador à Agência de Notícias dos Estudantes Iranianos (ISNA).

    No final da semana passada, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, convidou os países do golfo Pérsico a assinarem um pacto de não agressão em meio a uma situação tensa na região.

    Em janeiro de 2016, a Arábia Saudita rompeu relações diplomáticas com o Irã, depois que muçulmanos xiitas atacaram missões diplomáticas sauditas no país, protestando contra a execução do proeminente clérigo xiita Sheikh Nimr al-Nimr na Arábia Saudita. Após a decisão de Riad, países como Bahrein, Djibuti e Sudão adotaram medidas semelhantes.

    No mês passado, os Estados Unidos reforçaram sua presença militar no Oriente Médio, enviando para a região um grupo de ataque, porta-aviões, mísseis Patriot, bombardeiros B-52 e caças F-15. O conselheiro de segurança nacional dos EUA, John Bolton, descreveu as manobras como "uma mensagem clara e inequívoca para o Irã".

    Mais:

    Diplomata russo: Irã vai reiniciar programa nuclear se Europa ceder às pressões dos EUA
    Chanceler iraquiano elogia declarações de Trump sobre Irã
    Bloomberg revela 'recusa' da Rússia em vender sistemas S-400 ao Irã
    Irã atacou petroleiros no Golfo para aumentar os preços do petróleo, diz Pompeo
    Analista: China será principal beneficiado no caso de possível guerra entre EUA e Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar