20:57 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente dos EUA, Donald Trump, conversa com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Tel Aviv

    Trump revela torcida por novo governo de Netanyahu às vésperas de colapso em Israel

    © AP Photo / Oded Balilty
    Oriente Médio e África
    URL curta
    703
    Nos siga no

    Enquanto o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu luta para formar um governo de coalizão, seu amigo do outro lado do Atlântico, o presidente estadunidense Donald Trump, tem dado seu apoio a ele, sem escrúpulos sobre a sua intromissão na política israelense.

    "Espero que as coisas funcionem com a formação da coalizão de Israel e Bibi e eu possamos continuar a fazer a aliança entre os Estados Unidos e Israel mais forte do que nunca", escreveu Trump na segunda-feira no Twitter. "Muito mais o que fazer!", acrescentou.

    Israel avançou para uma nova eleição na segunda-feira, depois que o Parlamento aprovou preliminarmente uma moção de dissolução. Os esforços de Netanyahu para formar uma coalizão foram até agora limitados por divisões entre seu partido Likud e um grupo de partidos judeus de direita e ortodoxos que lhe deram seu apoio nas eleições do mês passado.

    Essa moção provavelmente virá depois desta quarta-feira, quando expira o prazo de Netanyahu para anunciar uma coalizão de governo.

    Alguns meios de comunicação e políticos israelenses criticaram a medida como uma interferência nos assuntos internos do país.

    "A atitude de Trump é sem precedentes porque é uma intervenção nas negociações de coalizão em um país diferente para ajudar um dos atores políticos, e ainda mais porque é feito publicamente", twittou Barak Ravid, correspondente sênior do Canal 13, de Israel.

    Sob Trump e Netanyahu, os EUA e Israel solidificaram sua já aconchegante aliança. Trump concedeu vários desejos importantes de sua contraparte israelense, incluindo a transferência da embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém, a retirada do acordo nuclear com o Irã de 2015 e o reconhecimento da soberania de Israel sobre a disputada região das Colinas de Golã.

    Mais:

    Netanyahu: 'Não permitiremos que Irã consiga armamento nuclear'
    Netanyahu ordena que Exército continue 'ataque maciço' contra militantes em Gaza
    Após tiroteio em sinagoga, Netanyahu convoca cúpula sobre 'surto' de ataques antissemitas
    Tags:
    diplomacia, relações bilaterais, novo governo, aliança, judeus, Likud, Benjamin Netanyahu, Donald Trump, Colinas de Golã, Israel, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar