13:52 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Membros da Guarda Revolucionária Irã navegam junto a uma embarcação iraniana durante manobras ao longo do mar do Golfo e do mar de Omã.

    Oficial: 'Forças iranianas observam atentamente atividades da Marinha dos EUA no Golfo'

    © AFP 2019 / IRNA
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3140

    As forças armadas iranianas estão monitorando atividades da Marinha dos Estados Unidos no Golfo Pérsico, disse o vice-comandante do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica (IRGC), Ali Fadavi.

    “As embarcações militares [dos EUA], que estão no Golfo Pérsico, estão sob controle total da Marinha e do Exército do IRGC. Não há motivos para preocupação”, disse Fadavi, citado pela agência de notícias Fars.

    Os Estados Unidos reforçaram, nas últimas semanas, suas forças no Oriente Médio. O assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton, classificou a manobra como "uma mensagem clara e inequívoca ao Irã". Instalações americanas na região incluem um grupo de ataque de porta-aviões, mísseis Patriot, bombardeiros B-52 e caças F-15, segundo o Pentágono.

    O secretário interino da Defesa dos Estados Unidos, Patrick Shanahan, disse na terça-feira que Washington não tem interesse em aumentar as tensões com o Irã ou entrar em guerra com o país do Oriente Médio.

    As tensões entre ambos os países se intensificaram no ano passado, quando os EUA se retiraram unilateralmente do acordo nuclear de 2015 com o Irã e começaram a restabelecer as sanções contra a república islâmica. Em 8 de maio, o Irã anunciou sua decisão de descumprir parcialmente suas obrigações sob o texto.

    O líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei, disse que o Irã não pretende travar uma guerra com os Estados Unidos, mas continuará resistindo a Washington.

    Tags:
    USS Abraham Lincoln, Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã, Marinha dos EUA, Marinha do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, John Bolton, Patrick Shanahan, Ali Fadavi, Washington, Irã, Golfo Pérsico, Estados Unidos, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar