12:44 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Porta-aviões norte-americano Abraham Lincoln ao lado de caças F-18 durante exercícios no golfo Pérsico

    Mídia: EUA enviam ao menos 7 navios de guerra para perto do Irã

    © AP Photo / Hassan Ammar, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8719
    Nos siga no

    Em meio ao agravamento da situação em torno do Irã, os EUA já enviaram para o golfo Pérsico e zona próxima pelo menos sete navios de guerra, informou o portal USNI News.

    De acordo com o portal, dois destróieres da classe Arleigh Burke equipados com mísseis, bem como o destróier USS McFaul e o USS Gonzalez, já entraram no Golfo, cada um dos quais pode transportar 90 mísseis de cruzeiro Tomahawk e de outro tipo.

    Além disso, ao largo da costa dos Emirados Árabes Unidos, perto da entrada no golfo Pérsico, está posicionado o navio de desembarque universal USS Kearsarge que pode transportar 20-30 aviões e helicópteros, incluindo os mais novos caças F-35B de quinta geração.

    O portal sublinha que, no início desta semana, os navios USS McFaul e USS Kearsarge já entravam no golfo Pérsico, mas depois o abandonaram.

    Perto da costa de Omã, se encontra o grupo de ataque liderado pelo porta-aviões Abraham Lincoln da classe Nimitz, que pode transportar até 90 aviões e helicópteros. O grupo inclui o cruzador de mísseis USS Leyte Gulf (classe Ticonderoga), a fragata espanhola Mendez Nunez (classe Alvaro de Bazan), o destróier USS Bainbridge (classe Arleigh Burke), informou o serviço de imprensa da Marinha dos EUA.

    No sábado (11) foi ainda informado que os EUA enviaram sistemas de defesa antiaérea Patriot e o navio de assalto anfíbio USS Arlington (LPD-24) para a área de responsabilidade do Comando Central dos EUA (CENTCOM), a divisão das Forças Armadas americanas responsável pelas operações desde o nordeste de África, passando pelo golfo Pérsico, até a Ásia Central.

    Na quinta-feira (16), o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou aos jornalistas que espera evitar uma guerra com o Irã.
    O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, afirmou que o Irã não pretende entrar em guerra com os EUA, mas que Teerã continuará resistindo a Washington.

    Mais:

    Ninguém na Europa quer um 2º Iraque, diz líder austríaco sobre a crise EUA-Irã
    Irã não pretende negociar com os EUA após saída do país do pacto nuclear, diz chanceler
    Tags:
    golfo Pérsico, Marinha, destroier, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar