09:59 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Stand da Saudi Aramco, companhia petrolífera da Arábia Saudita, na feira do mercado energético Petrotech 2016, em Manama, Bahrein

    Oleoduto saudita volta a operar após sofrer ataque com drones

    © REUTERS / Hamad I Mohammed
    Oriente Médio e África
    URL curta
    121

    A Saudi Aramco, companhia nacional de petróleo e gás da Arábia Saudita, normalizou nesta quarta-feira (15) as operações de bombeamento de petróleo através do oleoduto East-West, que sofreu um ataque de drones que atingiu duas de suas estações no início desta semana, informou o jornal, conforme divulgou o Saudi Gazette.

    Na terça-feira (14), o movimento rebelde Houthi, do Iêmen, reivindicou a responsabilidade por ataques com drones nas instalações da Arábia Saudita, que, segundo o grupo, foi a maior operação militar realizada desde o início do conflito armado no Iêmen em 2015.

    O ataque causou um incêndio e pequenos danos a uma das bombas do gasoduto da Aramco. A empresa disse que interrompeu o fluxo de petróleo através do oleoduto como medida de precaução.

    O ministro de Energia da Arábia Saudita, Khalid Falih afirmou que o incidente se tratou de um ato de terrorismo contra a Arábia Saudita e a economia global e destacou a necessidade de combater os Houthis apoiados pelo Irã. Outros países da região, além de Jordânia, Sudão e a própria Liga Árabe, também condenaram o ataque.

    Tags:
    drones, ataques, petróleo, Houthis, Liga Árabe, Khalid al-Falih, Iêmen, Sudão, Jordânia, Irã, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar