02:44 20 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA, Donald Trump, durante comício na cidade de Green Bay, nos EUA

    Trump alerta que Irã 'sofrerá muito' se fizer 'qualquer coisa' em meio a tensões

    © REUTERS / Yuri Gripas
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9111

    Após os petroleiros sauditas com destino aos EUA terem sido alvo de um misterioso ataque ao golfo Pérsico, o presidente americano Donald Trump alertou que Irã "sofrerá muito" se o país fizer "qualquer coisa" na forma de um ataque.

    "Vamos ver o que acontece com o Irã. Se eles fizerem qualquer coisa, será um grande erro", disse Trump a repórteres na Sala Oval na segunda-feira (13), acrescentando que, “se eles fizerem qualquer coisa, sofrerão muito", informou Fox News.

    "Vai ser um problema ruim para o Irã se algo acontecer, eu posso te dizer isso. Eles não vão ficar felizes. Eles não vão ser pessoas felizes", respondeu o líder americano quando questionado sobre a "sabotagem".

    A declaração do líder norte-americano veio quando a Arábia Saudita comunicou que dois dos seus petroleiros ligados aos EUA foram sabotados e receberam "danos significativos" no dia 12 de maio na costa dos Emirados Árabes Unidos.

    Thome Group, que gerencia o petroleiro norueguês Andrea Victory, disse que o navio-tanque tinha um buraco na área do casco "depois de ser atingido por um objeto desconhecido na superfície da água".

    Na opinião da colunista Helen Buyinski, "a natureza do ataque está em sintonia com os critérios demasiado amplos do secretário de Estado Mike Pompeo para uma resposta rápida e decisiva" e que "um ataque iraniano era tudo o que seria preciso para trazer a ira dos EUA". Ela ressaltou que "se Irã fosse tão precipitado a ponto de se arriscar em um conflito [com EUA], eles [iranianos] provavelmente procurariam causar danos reais".

    No dia 10 de maio, as tensões aumentaram no Oriente Médio quando o Irã advertiu que poderia facilmente destruir uma frota naval enviada pelos Estados Unidos para evitar uma potencial ameaça aos interesses comerciais americanos.

    No início do mês, uma força-tarefa de bombardeiros foi enviada para o Oriente Médio junto com uma frota da Marinha dos EUA em um esforço para combater as ameaças relatadas pelo Irã.

    O pico de tensões chega uma semana depois de o Irã anunciar que estava suspendendo alguns de seus compromissos sob o acordo nuclear de 2015, um ano depois que Trump se retirou do acordo e aplicou duras sanções na República Islâmica.

    Mais:

    Pentágono planeja enviar 120 mil soldados ao Oriente Médio para neutralizar Irã
    Situação atual em torno do Irã poderia chegar a conflito militar?
    Espanha retira fragata de esquadra americana por aumento de tensões entre EUA e Irã
    Tags:
    golfo Pérsico, Irã, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar