17:20 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Rebeldes Houthis armados no Iêmen

    Retirada das tropas houthis dos portos no Iêmen está sob controle da ONU

    © AP Photo / Hani Mohammed
    Oriente Médio e África
    URL curta
    302
    Nos siga no

    A retirada das forças rebeldes houthis de três portos iemenitas, incluindo o porto de Al Hudeida, é realizada sob o controle da ONU, informou a missão da organização no país.

    O comunicado especifica que, durante este sábado, os houthis retiraram suas forças dos portos de Al Hodeida, Ras Isa e Al Salif.

    "A ONU supervisionou simultaneamente três portos no momento da retirada das forças armadas. Os guardas do porto assumiram a responsabilidade de garantir a segurança", revelou o comunicado da missão da ONU no país.

    Até o dia 14 de maio, as Nações Unidas esperam que todas as minas deixadas nos portos sejam desativadas.

    No sábado, fontes citadas pela Sky News Arabia confirmaram o início da retirada.

    O enviado especial da ONU para o Iêmen, Martin Griffiths, disse em abril que as partes no conflito concordaram em implementar a primeira fase do plano de retirada de Al Hudeida, assim como dos portos de Al Salif e de Ras Isa.

    Uma guerra civil tomou Iêmen desde 2014, quando os partidários do presidente Abdo Rabu Mansur Hadi e os rebeldes xiitas do movimento Ansar Allah (houthis) entraram em confronto armado.

    Em março de 2015, uma coalizão liderada pela Arábia Saudita interveio no conflito do lado das autoridades.

    Em dezembro de 2018, as partes do conflito no Iêmen realizaram negociações em Estocolmo, sob os auspícios da ONU, e concordaram com um cessar-fogo, com a retirada de tropas da cidade estratégica de Al Hudeida e com a troca de prisioneiros.

    Mais:

    Poderosa e rara pistola russa é vista pela 1ª vez no Iêmen (FOTO)
    Trump veta resolução do Congresso que determina a saída dos EUA da guerra do Iêmen
    Coalizão saudita atinge alvos houthis na capital do Iêmen
    Agentes especiais britânicos ficam feridos em ação secreta no Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar