20:32 21 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Um membro das forças governamentais reconhecidas internacionalmente na Líbia dispara durante uma luta contra forças orientais em Ain Zara, Trípoli.

    Secretário-geral da ONU pede cessar-fogo na Líbia e fim da ofensiva em Trípoli

    © REUTERS / Ismail Zitouny
    Oriente Médio e África
    URL curta
    220

    O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu nestaa segunda-feira a todas as partes envolvidas no conflito líbio que se comprometam com um cessar-fogo e suspendam a ofensiva em andamento em Trípoli.

    "Minha posição é muito clara — é um apelo ao cessar-fogo, o que significa a cessação das hostilidades", disse Guterres a repórteres.

    Guterres pediu que todos as partes estrangeiras parem de intervir no conflito e deixem os líbios resolverem a crise sozinhos.

    O secretário-geral da ONU também expressou esperança de que a melhoria das condições na Líbia permitiria avançar com a Conferência Nacional, adiada devido à retomada dos combates.

    “O que precisamos é acabar com interferências estrangeiras para permitir que os líbios se reúnam mais uma vez para discutir seriamente. Tivemos iniciativas comuns… a uma Conferência Nacional a ser realizada na Líbia ”, disse Guterres. “Esperamos que as condições sejam estabelecidas, permitindo que essa [iniciativa] avance novamente no futuro”.

    No início de abril, o Exército Nacional da Líbia (LNA) iniciou uma ofensiva em Trípoli, que é controlada pelo Governo do Acordo Nacional (GNA), apoiado pela ONU. O GNA anunciou dois dias depois uma contra-ofensiva apelidada de "Vulcão de Raiva". Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de 430 pessoas foram mortas e mais de 2.000 ficaram feridas desde o início da ofensiva em Trípoli.

    A Líbia vem sofrendo com a agitação desde 2011, quando seu líder de longa data, Muammar Gaddafi, foi derrubado e morto. Desde então, o país foi dividido entre dois governos rivais, com um parlamento eleito, apoiado pelo exército de Haftar, governando o leste do país, e a GNA governando o resto do país de Trípoli.

    Tags:
    LNA, GNA, Organização Mundial da Saúde (OMS), Antonio Guterres, Tripoli, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar