20:21 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Premiê israelense Benjamin Netanyahu na residência presidencial em Jerusalém, 17 de abril de 2019

    Após tiroteio em sinagoga, Netanyahu convoca cúpula sobre 'surto' de ataques antissemitas

    © REUTERS / Ronen Zvulun
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1153

    O premiê israelense Benjamin Netanyahu anunciou que sediará uma cúpula para discutir o número crescente de ataques contra a comunidade judaica em todo o mundo.

    Neste domingo (28), o primeiro-ministro declarou que "a comunidade internacional deve intensificar a luta contra o antissemitismo".

    Netanyahu também declarou que ele convocaria uma reunião especial para discutir questões referentes ao "surto" de ataques antissemitas "ao redor do mundo".

    O presidente de Israel, Reuven Rivlin, descreveu o recente tiroteio em uma sinagoga da Califórnia como "um lembrete doloroso de que o antissemitismo e o ódio aos judeus ainda estão conosco, em todos os lugares".

    "Nenhum país e nenhuma sociedade estão imunes [ao antissemitismo]. Só através da educação para a memória do Holocausto e da tolerância é que podemos lidar com esta praga", acrescentou o líder israelense.

    As declarações vieram na sequência do ataque na região metropolitana de San Diego, na Califórnia, no sábado (27), quando um atirador matou uma pessoa e feriu outras três, durante o culto judaico no último dia da Páscoa.

    Há seis meses, os EUA passaram por outro tiroteio mortal em uma sinagoga, enquanto Alemanha e a França se alarmaram com o aumento da violência e do vandalismo antissemita.

    Um tiroteio semelhante, que ocorreu em outubro em uma sinagoga em Pittsburgh, no estado americano da Pensilvânia, matou 11 pessoas e feriu sete, tornando-o o ataque mais mortal contra a comunidade judaica nos EUA.

    Mais:

    Netanyahu promete construir assentamento nas colinas de Golã nomeado 'Donald Trump'
    Netanyahu promete fundos estatais para empresa enviar 2ª sonda israelense à Lua
    Netanyahu sobre julgar Exército de Israel por crimes de guerra: 'É absurdo'
    Tags:
    antissemitismo, tiroteio, sinagoga, Califórnia, Benjamin Netanyahu
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar