09:34 19 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Tanque turco durante incursão militar na Síria em fevereiro de 2015

    Embaixador da Síria classifica presença da Turquia em seu país como ocupação

    © AP Photo / Mursel Coban, Depo Photos
    Oriente Médio e África
    URL curta
    160

    O embaixador da Síria na ONU, Bashar Jaafari, descreveu a presença das forças turcas em seu país como uma ocupação, comparando-a com a ocupação israelense das colinas de Golã.

    "Hoje, a Turquia ocupa seis mil quilômetros, se não mais. Ou seja, a Turquia ocupa quatro vezes mais do que Israel ocupava nas colinas de Golã", disse Jaafari em uma coletiva de imprensa após os resultados da 12ª rodada de consultas sobre a Síria no formato de Astana.

    Por outro lado, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Turquia, Hami Aksoy, disse nesta sexta-feira que Ancara insiste em assumir o controle da zona de segurança no nordeste da Síria, cuja criação ainda está em negociação.

    Nos dias 25 e 26 de abril, foram realizadas consultas bilaterais e trilaterais na capital do Cazaquistão, Astana, entre Rússia, Turquia e Irã. O enviado especial da ONU, Geir Pedersen, os representantes de Damasco e a oposição síria também estavam presentes.

    A Síria está envolvida em um conflito armado desde 2011. No momento, as forças do governo sírio continuam as operações militares em várias áreas do país para eliminar os focos terroristas.

    As negociações para o fim do conflito no país árabe ocorrem em Genebra, sob os auspícios da ONU, e em Astana, por iniciativa da Rússia, da Turquia e do Irã.

    Mais:

    Erdogan diz que 'só a Turquia poderá controlar zona tampão no norte da Síria'
    Chanceler: Rússia não planeja ações militares conjuntas com Irã e Turquia na Síria
    Erdogan: Turquia está fazendo o possível para evitar ataques a base russa na Síria
    Síria acusa Turquia de violar acordo de 1998 e demanda saída de terras fronteiriças
    'Agressão': Síria promete resistir aos planos da Turquia em seu território
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar