11:31 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Manifestações no Sudão, 9 de abril de 2019

    Representante da oposição no Sudão diz que protestos irão continuar

    © REUTERS / Stringer
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    A Associação de Profissionais do Sudão, um dos principais grupos por trás dos protestos em andamento no país, disse neste domingo (21) que suspendeu o diálogo com o Conselho Militar de Transição do Sudão e que continuará com suas ações na capital.

    "O Conselho Militar ainda não está falando sério sobre entregar o poder aos civis. Este Conselho também está representando parte do antigo regime […] Continuaremos nossos protestos e vamos intensificar nossos protestos. Vamos boicotar as conversas com o Conselho Militar". disse Mohamed Amin Abdulaziz, porta-voz da Associação de Profissionais, citado pela Al Jazeera.

    Em 11 de abril, o presidente sudanês Omar Bashir, que esteve no poder por quase 30 anos, foi detido pelas forças armadas do país após meses de protestos que inicialmente começaram após um aumento nos preços do pão. As manifestações cresceram e passaram a pedir a renúncia de Bashir. 

    O Conselho Militar de Transição tomou o poder no Sudão depois de derrubar Bashir e prometeu realizar uma nova eleição em dois anos. Os protestos continuaram, no entanto, com manifestantes exigindo que os militares entregassem o poder a uma nova administração civil que ainda não foi formada.

    Tags:
    Sudão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar