04:20 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    FILE PHOTO: Algeria's President Abdelaziz Bouteflika looks on during a meeting with army Chief of Staff Lieutenant General Gaid Salah in Algiers, Algeria, in this handout still image taken from a TV footage released on March 11, 2019.

    Presidente interino da Argélia promete organizar eleições transparentes e justas

    © REUTERS / Algerian TV /Handout
    Oriente Médio e África
    URL curta
    211

    O presidente interino da Argélia, Abdelkader Bensalah, que assumiu a liderança do Estado pelo período de 90 dias, prometeu organizar eleições transparentes e justas.

    "Estou comprometido em criar todas as condições necessárias para eleições justas e transparentes", disse Bensalah durante seu discurso transmitido pela televisão estatal.

    Além disso, ele expressou a esperança de que "em breve será eleito novo presidente".

    Bensalah anunciou seus planos para criar uma comissão eleitoral em cooperação com as forças políticas e a população do país.

    O presidente interino convocou seus compatriotas a superar os conflitos.

    Em 3 de abril, o Conselho Constitucional da Argélia aprovou a renúncia de Abdelaziz Buteflika, o líder octogenário que ocupava o cargo de presidente desde 1999.

    A presidência do país magrebino foi declarada vaga nos termos do artigo 102 da atual Constituição, que permite incapacitar o presidente por motivos de saúde.

    Buteflika anunciou em fevereiro passado a intenção de concorrer ao quinto mandato de cinco anos nas eleições presidenciais de 18 de abril, fato que desencadeou protestos em massa no país.

    Em 11 de março, o líder retirou seu pedido e adiou as eleições presidenciais, no entanto, os protestos não cessaram.

    Mais:

    Após G20, príncipe herdeiro da Arábia Saudita visitará a Argélia
    Argélia transforma blindados soviéticos em 'assassinos de tanques' (VÍDEO)
    'Não lutei contra Argélia francesa para aceitar França argelina', detona Brigitte Bardot
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar