18:05 23 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Um palestino idoso cai no chão depois de ser baleado por tropas israelenses durante um protesto na fronteira da Faixa de Gaza com Israel.

    Jihadistas ameaçam iniciar guerra contra Israel se palestinos forem mortos em protestos

    © AP Photo / Adel Hana
    Oriente Médio e África
    URL curta
    13102
    Nos siga no

    O grupo da Jihad Islâmica Palestina (PIJ) ameaçou desencadear uma guerra contra Israel se civis palestinos forem mortos durante os protestos em massa que marcarão um ano desde o início da "Grande Marcha de Retorno".

    A ameaça surgiu depois que um porta-voz das Brigadas Al-Quds, a ala militar da PIJ, instou os palestinos a participarem dos protestos em um vídeo postado no site do grupo.

    “Nós advertimos o inimigo sionista contra o derramamento de sangue palestino e enfatizamos que matar civis não trará nada além de guerra”, alertou Hamza.

    Ele falou em meio a relatos de que os organizadores dos protestos da “Grande Marcha de Retorno” planejam marcar o primeiro aniversário do evento com manifestações em larga escala ao longo das fronteiras da Faixa de Gaza no sábado.

    Iyad Sarhan, porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI), por sua vez, alertou os palestinos contra a aproximação ou a violação da barreira de segurança perto da fronteira de Gaza.

    “Proteja suas vidas, fique longe e mantenha os inocentes longe dos pontos de fulgor e terror na Faixa de Gaza”, disse ele, incitando os palestinos a manter uma distância de "pelo menos 300 metros".

    Mais cedo, militares israelenses afirmaram estão preparados para os protestos previstos para este sábado, reforçando o distrito do sul com três brigadas de infantaria adicionais, quartel-general de divisão e uma unidade de artilharia.

    Visitando as tropas israelenses concentradas em torno da Faixa de Gaza na quinta-feira, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu assegurou que não hesitaria em lançar uma campanha militar em larga escala se outros meios não funcionassem.

    A declaração seguiu a escalada das tensões entre Israel e o grupo militante palestino Hamas no início desta semana, quando um míssil lançado de Gaza destruiu uma casa e feriu sete pessoas em um bairro israelense densamente povoado, provocando a resposta de militares israelenses aos alvos do Hamas nas áreas fronteiriças do enclave palestino.

    Tags:
    Brigadas Al-Quds, Forças de Defesa de Israel (FDI), Iyad Sarhan, Faixa de Gaza, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar