10:02 10 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Soldados israelenses caminham em direção ao norte da Faixa de Gaza

    Premiê de Israel ordena reforço da fronteira com a Faixa de Gaza

    © AP Photo / Neil Cohen
    Oriente Médio e África
    URL curta
    733
    Nos siga no

    O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ordenou ao exército que enviasse reforços adicionais para a fronteira com a Faixa de Gaza e para se preparar para o início dos combates se todas as outras opções estiverem esgotadas.

    Suas declarações representam uma ameaça direta ao Hamas e aos outros grupos de resistência em Gaza, que hoje ainda estão negociando uma possível saída da crise. Ou seja, representam uma forma de pressioná-los e de influenciar o desenvolvimento das negociações, deixando em aberto a opção militar.

    "Eu ordenei o reforço de nossas tropas para que possamos estar preparados para uma grande batalha. Que todos os cidadãos de Israel saibam que se tivermos que começar uma grande batalha, nós a iniciaremos, sendo fortes depois de todas as outras opções estarem esgotadas", disse ele depois de visitar as unidades militares implantadas recentemente no sul do país.

    Em 27 de março, as Forças de Defesa de Israel (IDF) disseram ter interceptado um míssil lançado pelo movimento Hamas que visava o território de Israel.

    Na noite de segunda-feira (26), os militares israelenses declararam que registraram o lançamento por militantes palestinos de cerca de 30 mísseis a partir da Faixa de Gaza, respondendo com ataques a dezenas de instalações pertencentes aos militantes.

    A maior escalada do conflito começou na segunda-feira, com um foguete lançado de Gaza que atingiu uma casa e deixou sete pessoas feridas.

    Mais:

    Netanyahu: Israel conduziu o maior ataque a alvos do Hamas em Gaza desde 2014
    Sirenes de ataque aéreo são acionadas em Israel
    Israel publica VÍDEO de foguetes sendo lançados e afirma serem do Hamas
    Tags:
    combate, fronteira, exército, tropas, reforço, Hamas, Benjamin Netanyahu, Faixa de Gaza, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar