19:09 17 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O ciclone Idai atingiu Moçambique, causando inundações

    Ciclone já matou mais de 430 pessoas em Moçambique, Zimbábue e Malawi

    © AFP 2019 / Mission Aviation Fellowship/Rick Emenaket
    Oriente Médio e África
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Mais de 430 pessoas morreram em Moçambique, Zimbábue e Malawi em resultado do ciclone tropical Idai, comunicou o porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Babar Baloch.

    O ciclone tropical Idai surgiu no sudeste da África na semana passada, atingindo o território de Moçambique, Zimbábue e Malawi. Beira, uma das maiores cidades moçambicanas, foi a mais atingida pelo vendaval, que causou 90% de destruição dela.

    Em Moçambique, país africano mais afetado pelas fortes chuvas, morreram 242 pessoas, segundo dados prévios do ACNUR, mas acredita-se que o número de mortes possa corresponder a mais de 1.000. No Zimbábue, a tragédia levou a vida de 104 pessoas, no Malawi — de 84.

    Entretanto, o porta-voz da Organização Internacional de Migração, Joel Millman, comunicou que 259 pessoas morreram e 217 estavam desaparecidas no Zimbábue, bem como que 56 morreram e 577 estavam feridas no Malawi.

    Anteriormente, o Programa Alimentar Mundial da ONU informou que em Moçambique, Zimbábue e Malawi, até três milhões de pessoas foram atingidas pelo ciclone Idai.

    Mais:

    Ciclone Idai deixa rastro de morte em Moçambique e Zimbábue
    Portugal está pronto para prestar ajuda a Moçambique, atingido pelo ciclone
    Presidente moçambicano: podem ser registradas mais de 1.000 mortes por causa de ciclone
    Ciclone tropical Idai deixa dezenas de mortes no Zimbabué (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    desaparecidos, feridos, mortos, ciclone, ONU, Malawi, Zimbábue, Moçambique
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar