20:49 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Zonas afetadas pelo ciclone Idai em Moçambique

    Portugal está pronto para prestar ajuda a Moçambique, atingido pelo ciclone

    © REUTERS / Federação Internacional da Cruz Vermelha (IFRC)
    Oriente Médio e África
    URL curta
    240

    O presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que Portugal está disponível para prestar apoio a Moçambique na sequência da passagem do ciclone Idai, que até então matou oficialmente 98 pessoas.

    Marcelo Rebelo de Sousa falou nesta noite ao telefone com o presidente moçambicano, Filipe Nyusi, para se inteirar mais em detalhe sobre os efeitos do ciclone Idai no centro de Moçambique e, particularmente, na cidade da Beira. A Presidência da República portuguesa publicou uma nota no site presidencial, que resume a conversa telefônica realizada entre os líderes dos dois países.

    O site comunica que os presidentes concordaram que Portugal preste ajuda para minimizar as consequências do ciclone. Em particular, destaca-se que o apoio será entregue através da União Europeia e das Nações Unidas.

    "Portugal procurará contribuir ao esforço de ajuda e reconstrução, quer diretamente, quer através da União Europeia e das Nações Unidas, exprimindo ao povo irmão moçambicano e a todos quantos, em particular portugueses, foram afetados por esta grande tragédia ", declarou o presidente português.

    Na segunda-feira (18), o presidente do país africano, Filipe Nyusi, afirmou que o ciclone tropical Idai já matou 84 pessoas em Moçambique, com a possibilidade de serem registradas mais de mil mortes. Posteriormente, o número subiu para 98 pessoas.

    Estimativas do governo moçambicano indicam que 600.000 pessoas foram afetadas, incluindo 260.000 crianças.

    Anteriormente, foi relatado que 66 pessoas morreram e outras 141.000 foram afetadas pelas fortes chuvas que inundaram a região central e nordeste do país.

    A Federação Internacional da Cruz Vermelha (IFRC) informou que o ciclone Idai, que atingiu Moçambique no dia 15 de março, destruiu 90% da cidade portuária da Beira, a segunda maior cidade de Moçambique.

    Mais:

    Incêndio em prédio deixa 1 morto e 6 feridos em Portugal
    Novo Banco de Portugal suspende transferência de fundos do governo venezuelano
    Tags:
    desastre ambiental, mortos, assistência, ciclone, ajuda, Presidência da República, Filipe Nyusi, Marcelo Rebelo de Sousa, Moçambique, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar