09:06 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Forças dos EUA patrulhando nos arredores da cidade síria de Manbij, província de Aleppo (foto de arquivo)

    The Wall Street Journal: EUA vão deixar mil soldados na Síria

    © AP Photo / Arab 24 network
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3010
    Nos siga no

    Pelo menos mil militares dos EUA permanecerão na Síria após a retirada das tropas norte-americanas do país árabe, informou o jornal The Wall Street Journal.

    "Os militares dos EUA tem a intenção de manter 1.000 soldados na Síria, segundo as autoridades dos EUA, em uma resolução que se apresenta três meses depois do presidente (Donald) Trump ter ordenado a retirada completa [das tropas]. Isso é muito mais do que a Casa Branca tinha planejado inicialmente", escreveu o jornal.

    Além disso, WSJ informou que EUA pretendem continuar a cooperar com as forças curdas, apesar das ameaças da Turquia de atacar os curdos.

    Em dezembro passado, Donald Trump anunciou que os EUA retirariam suas tropas da Síria, sem especificar a data final de sua partida.

    Mais tarde, a Casa Branca disse que a retirada das tropas dos EUA não significará o fim da missão da coalizão antiterrorista internacional, que realiza suas operações na Síria desde 2014, sem o consentimento de Damasco.

    Em fevereiro, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, anunciou que os EUA iriam manter na Síria "um pequeno grupo de forças de paz", cerca de 200 militares após a retirada de suas tropas. No momento, 2 mil soldados dos EUA estão no país árabe.

    Mais:

    TV estatal da Síria relata morte de 10 civis após ataque aéreo da coalizão dos EUA
    EUA pretendem fornecer US$ 5 milhões para Capacetes Brancos na Síria
    Síria avalia de 'arrogante' proposta de senador dos EUA sobre Golã como parte de Israel
    Coalizão dos EUA ataca sudeste da Síria, provocando ao menos 50 mortos (VÍDEO)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar